ademilson   11.01.19 14h04
acho que todos os gestores anteriores tem sua parcela de culpa o servidor nao e culpado por essa situacao porem e hora de solucao ir a luta, todos juntos e arrumar a casa 🙏🙏pra tudo tem solucao basta ter coragem pra enfrentar 🙌🙌🙋
3
0
Paulo Almeida  11.01.19 08h12
RGA tem que ser revisado,... salario do servidor publico tem que estar indexado ao salario minimo! se houve aumento de 3% esse é o valor que eles direito!!! não existe RGA de 11% RGA de Ajuste Inflacionario... não estão satisfeitos peça exoneração!!! Venha para iniciativa privada, e vejam se terão revisão inflacionaria... não aguentamos pagar imposto pra manter privilégios de servidores que nem se quer prestam serviços descente.
1
3
EDILSON R DA SILVA  10.01.19 15h42
Excelência, não vá cometer os mesmos erros que anteriores. A folha não é o problema e sim gestão. Caríssimo Governador e minha opção eleitoral, penso que se continuar nesta linha pode surgir problemas do além.
21
18
Antonio   10.01.19 12h56
Não é a Folha salarial do funcionalismo público que subiu tudo isso, só um simples levantamento aritmético já da para ver quantas pessoas o governo contratou nesse período e aí se faz a conta, então não vem com essa que a Folha salarial que subiu.
35
13
sediclaur  10.01.19 12h16
Teriam que ser revistas as contratações de funcionários destes últimos 4 anos então, porque a única coisa que explicaria esse aumento da folha de pagamentos seriam contratações de pessoal em desacordo com a Lei de Responsabilidade Fiscal, porque até o RGA do funcionalismo nesse período foi parcelado.
24
4
Edivaldo Neres Novais  10.01.19 12h12
Boa tarde! Governo está preocupado com salário de servidor mas se esquece que quem movimenta 70% do comercio de cuiabá e servidor assim sendo todo o montante recebido volta parte para o estado em forma de impostos. Mas no conceito do governo parece que tudo de ruim que está acontecendo no estado é culpa do servidor se esquece que o país esta em crise desde 2014, portando não é hora de apedrejar esse ou aquele mas sim trabalhar para resolver os problemas, até porque todos sabem que o estado tem problemas financeiros. Na campanha era fácil resolver agora está difícil os problemas são os mesmos, portando não tente jogar a opinião publica contra os servidores e sim fiscalizar mais.
27
9
Heman Cuiabano  10.01.19 10h25
O serviço público brasileiro tem que mudar! Funciona pouco, onera muito o arrecadado e a burocratização é tremenda! Estabilidade para pessoas que não trabalham direito... fica complicado! Existe EXTREMA necessidade em mudanças em vários setores do Brasil, mas nesse urgentemente! Avante Brasil
36
75
alexandre  10.01.19 10h12
A despesa com duodécimo da Assembléia Legislativa cresceu 135% , passando de R$ 215,4 milhões em 2009 para R$ 506,8 milhões em 2018. A despesa com duodécimo do Tribunal de Contas cresceu 188% , mais que o dobro da inflação do período, passando de R$ 124,1 milhões para R$ 357,7 milhões. A despesa com duodécimo do Tribunal de Justiça cresceu 132% , passando de R$ 437,9 milhões para 1,01 bilhão. Já a despesa com duodécimo do Ministério Público cresceu 154% no período, passando de R$ 161,3 milhões para R$ 410,5 milhões.
75
1
Celso Jr  10.01.19 09h32
Tire todos os comissionados e depois contrate somem os NECESSÁRIOS, aí me diz pra quanto cai a folha .
68
11
Maria  10.01.19 09h08
A REALIDADE É UMA SÓ SENHOR GOVERNADOR MAURO MENDES, A CRISE NAS FINANÇAS PÚBLICAS DO ESTADO DE MATO-GROSSO, É RESULTADO DA CORRUPÇÃO, RENÚNCIAS FISCAIS, INADIMPLÊNCIA DOS GRANDES DEVEDORES, USO INDEVIDO DA MAQUINA E A MÁ ADMINISTRAÇÃO DOS RECURSOS PÚBLICOS, ETC. NÃO É CULPA DOS SERVIDORES PÚBLICOS.
132
22
rodrigo brito  10.01.19 09h00
Cade o Pedro Taques???? Ele tem direito à réplica, até porque alega ter deixado a casa em ordem...
67
14
JOSE MOACIR PORTERA DE MELO0  10.01.19 08h45
Sugiro ao governador que estabeleça um teto máximo, digamos aí 8.000 líquidos. Até deputados ganhariam isso. E sem nenhuma outra vantagem. Creio que a economia seria grande.
70
10
Roberto  10.01.19 08h07
Vergonha!
10
5
Catarina   10.01.19 07h37
Eu gostaria de saber como cresceu esse aumento na folha de pagamento pois eu não recebo um aumento de salário há mto tempo.
31
7
PAULO  10.01.19 07h29
E QUANTO SUBIU O REPASSE DO DUODÉCIMO AOS PODERES? TEM ESSES NÚMEROS? E QUANTO QUE O ESTADO DEIXOU DE ARRECADAR POR CONTAS DAS ISENÇÕES FISCAIS? FAÇA ME O FAVOR!
41
1
Luis  10.01.19 07h20
Mas é claro que a arrecadação cresceu pouco, pois com tantos incentivos, desonerações e renúncias de receitas, ele queria que fosse como. Só o Queiroz conseguiria multiplicar essa receita toda.
19
1
HAROLDO   10.01.19 06h49
Com toda certeza está grana toda, ou seja mais de 70% não foram parar nos bolsos dos funcionários de carreira que trabalham diretamente com o povo ou seja policial militar, enfermagem, médicos e professores. Um motorista do estado ganha 4 vezes o salário de cada área citada.
16
2