Enquete

Qual sua avaliação sobre a Copa em Cuiabá?

Ótima

Boa

Regular

Ruim

Péssima

  • parcial
  • votar

Publicidade

Publicidade

/ SUPOSTO PECULATO
Tamanho do texto A- A+

Juiz revoga prisão da ex-vice-prefeita Jacy Proença

Ela foi acusada de desviar R$ 5 mil da Prefeitura, na gestão de Wilson Santos

MidiaNews/Reprodução

Clique para ampliar

Jacy Proença teve o pedido de preventiva revogado pelo juiz José Arimatéia

LAICE SOUZA
DO MIDIAJUR

A ex-vice-prefeita de Cuiabá (gestão Wilson Santos), Jacy Proença (PSC), teve revogado o pedido de prisão preventiva, após comparecer à Justiça e fornecer o endereço correto nos autos.

A decisão é do juiz Vara Especializada contra o Crime Organizado de Cuiabá, José Arimatéia Neves da Costa. Ele entendeu que, com o comparecimento de Jacy e o fornecimento das informações, cessaram as irregularidades.

O magistrado havia decretado a prisão com o argumento de que a ex-vice-prefeita estaria "se escondendo”, na tentativa de prejudicar o andamento ao processo.

A defesa de Jacy Proença alegou que a prisão foi motivada por uma série de erros, ocorridos durante a fase de citação e que, por isso, ela não teria sido localizada.

Segundo a defesa, esses erros não teriam sido motivados pela ex-vice-prefeita.

Acusação

Jacy Proença é acusada de fraudar licitação, para supostamente se apropriar de R$ 5 mil dos cofres da Prefeitura de Cuiabá, com a ajuda de uma assessora, em 2008.

O valor iria ser utilizado para pagar uma conta de campanha, quando concorreu para o cargo de deputada federal.

A denúncia é do Ministério Público Estadual e o suposto esquema consistiria na simulação de um processo licitatório, com o uso de uma empresa "laranja".

A ação foi descoberta após denúncia feita pelo empresário Shneider Bonfim Gomide, que era o credor de Jacy Proença. Ela responde pelo crime de peculato.






9 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:
Digite o código:
(Somente números)
CAPTCHA ImageRecarregar imagem
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do MidiaNews. Comentários ofensivos, que violem a lei ou o direito de terceiros, serão vetados pelo moderador.

FECHAR

MAURO SILVA  05.03.12 00h50
E ASSIM QUE ACONTECE NESSE PAIS ESSA MULHER DE PASSAVA O TEMPO TODO DIZENDO QUE É HONESTA E TEMENTE A DEUS IMAGINA AQUELES QUE NÃO SÃO RSRSRSRS
0
0
Etelvina do Rasário Assunção  02.03.12 02h31
Onde há fumaça há fogo, e muito fogo, não é pouco não!
0
0
Roberto  01.03.12 20h20
Roberto, seu comentário foi vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas
BENTO FILHO  01.03.12 19h53
Art. 5º - Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo – se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes: A principal disposição do caput art. 5º da constituição federal é o Princípio Igualdade Formal, ou Princípio da Isonomia, segundo o qual “todos são iguais perante a lei”. Não significa ele que todas as pessoas terão tratamento igual pelas leis brasileiras, mas que terão tratamento diferenciado na medida das suas diferenças, o que leva à conclusão, de que o verdadeiro conteúdo do princípio é o direito da pessoa de não ser desigualada pela lei. O que a Constituição exige é que as diferenças impostas sejam justificáveis pelos objetivos que se pretende atingir pela lei. Assim, por exemplo, diferençar a ex-vice-prefeita Jacy Proença de outros habitantes da cidade de Cuiabá/MT.
0
0
Ricardo  01.03.12 19h19
edesio, nada a ver o que voce falou segundo o meu ponto de vista 1º foi decretada a prisao preventiva por que? foi porque ela nao compareceu na justiça(Nao acharam ela nos endereços mencionados) queria deixar bem claro que ela nao foi presa pelo 5000 reais foi pelo crime de peculato como mencionado na materia e os outros "corruptos de carteirinha" como vc disse eles apresentaram a sua defesa e o processo esta em andamento ainda por isso nao foi decretada a prisao preventiva.. eu nao vi ela sendo humilhada pelo judiciario nem pela impresa só vi o que ela fez de errado que foi tentar desviar dinheiro dos cofres publicos nenhum momento humilharam ela mais sim falaram o que ela fez.
0
0

Leia mais notícias sobre :

Publicidade

Publicidade

Publicidade

1999-2014 MidiaNews - Credibilidade em Tempo Real - Tel.: (65) 3027-5770 - Todos os direitos reservados