Enquete

Qual sua avaliação sobre a Copa em Cuiabá?

Ótima

Boa

Regular

Ruim

Péssima

  • parcial
  • votar

Publicidade

Publicidade

/ VACINAÇÃO ANTIRRÁBICA
Tamanho do texto A- A+

Estado lança campanha de vacinação antirrábica 2012

Valdir Reis informou ainda que para Cuiabá estima-se vacinar 51.647 cães e 8.564 gatos

SECOM/MT

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) realiza de 02 de abril a 31 de maio a Campanha Estadual de Vacinação Antirrábica Animal 2012. A meta para o ano de 2012 é vacinar 629.718 animais em todo o Estado, sendo 516.276 cães e 113.442 gatos.

Com o slogan “Não deixe a bola cair, vacine seu cão e gato!”, a Campanha tem por objetivo vacinar as populações de cães e gatos em todos os 141 municípios, visando prevenir e interromper a transmissão do vírus da raiva na população canina e felina, diminuindo assim a possibilidade da ocorrência da raiva humana.

“Ao promover a Campanha Estadual de Vacinação para cães e gatos é possível colaborar com o esforço internacional, que é controlar a doença devastadora, e ao mesmo tempo de fácil prevenção por existir vacina”, disse o técnico do Programa da Raiva da Secretaria de Estado de Saúde, Valdir Gonçalo Leite dos Reis.

Valdir Reis informou ainda que para Cuiabá estima-se vacinar 51.647 cães e 8.564 gatos. No município de Várzea Grande, 23.000 cães e 3.000 gatos. Já em Rondonópolis, 20.983 cães e 2.789 gatos. A campanha tem duração média de 60 dias e vai abranger os 141 municípios mato-grossenses, tendo como meta atingir em cada cidade um percentual de 80% ou mais de cobertura vacinal. “Devemos continuar nos empenhando, para que o Estado continue a alcançar a meta preconizada pelo Ministério da Saúde. Com o engajamento dos técnicos das secretarias estadual e municipais de Saúde, parceiros e comunidades, todos envolvidos no controle da raiva no Estado, resultando dessa maneira, no controle da raiva em cães e gatos”, comentou.

De acordo com o técnico, para o desenvolvimento da campanha o Estado tem estimado 850 postos de vacinação distribuídos por todas as cidades e cerca de 2.500 pessoas envolvidas. Nesta campanha serão disponiblizadas 660.000 doses da vacina, sendo utilizada uma seringa descartável para cada animal vacinado. Os municípios receberão recursos financeiros, repassados fundo a fundo e disponibilizados pelo Ministério da Saúde (MS) com a contrapartida da Secretaria de Estado de Saúde. “Como apoio logístico são distribuídos vacinas, seringas com agulhas descartáveis, comprovantes de vacinação, cartazes e blocos de registro de animais vacinados”, afirmou.

As estratégias de vacinação adotada pelos municípios serão: casa em casa, postos fixos e volantes, podendo ainda ser feita de forma combinada ou isolada, dependendo das condições locais, dando ênfase sempre às áreas de risco. “A imunização é uma das principais ações de controle da raiva em áreas urbanas.

DADOS - Nos anos de 2009, 2010 e 2011 não houve registros de casos de raiva em cães e gatos.

DOENÇA - A raiva é uma doença que acomete mamíferos, e que pode ser transmitida aos homens, portanto, é uma zoonose. "É uma doença que não tem cura, é letal se não atendida a tempo. Somente estes programas de imunização animal, conscientização e participação efetiva da comunidade é que conseguiremos controlar a raiva animal em nosso Estado”, ressaltou Wagner Peres.

A melhor forma de se proteger contra a doença é vacinando os animais. Além da imunização, outras dicas de prevenção da doença são: evitar deixar o animal solto nas ruas; ao passear com seu bicho de estimação, leve-o sempre na coleira; nunca separe briga de animais; cuidados ao pegar bichos machucados; não alimente e evite contato com animais desconhecidos.

SINAIS E SINTOMAS - Os sinais e sintomas da raiva em cães e gatos são: mudança de hábitos (buscam lugares escuros), mudança de comportamento (agitação ou agressividade), dificuldade para engolir água ou alimento, salivação abundante e paralisia das patas traseiras. Em caso de suspeita, procure imediatamente o Centro de Controle de Zoonoses, que conta com unidades em Cuiabá, Várzea Grande e Rondonópolis, e, nas demais cidades do interior, as secretarias municipais de Saúde. A pessoa que for agredida ou mordida por um animal deve lavar o ferimento com água e sabão e procurar com urgência o serviço de saúde mais próximo.

COMO SE PEGA - A transmissão da raiva ocorre quando o vírus antirrábico existente na saliva do animal infectado entra no organismo, através da pele ou de mucosas, por mordedura, arranhadura ou lambedura, não existindo necessariamente agressão.

RECOMENDAÇÕES - Recomenda-se, ainda, não tocar em animais desconhecidos, com comportamento estranho, feridos ou doentes, não perturbar animais quando estiverem comendo, bebendo ou dormindo, não separar animais que estejam brigando, não entrar em grutas ou cavernas e tocar qualquer tipo de morcego (vivo ou morto) e não criar animais silvestres ou tirá-los de seu habitat natural.

O responsável pelo animal precisa cuidar da alimentação de boa qualidade, do cumprimento do calendário de vacinação, da higiene e da proteção.






0 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:
Digite o código:
(Somente números)
CAPTCHA ImageRecarregar imagem
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do MidiaNews. Comentários ofensivos, que violem a lei ou o direito de terceiros, serão vetados pelo moderador.

FECHAR

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Leia mais notícias sobre :

Publicidade

Publicidade

Publicidade

1999-2014 MidiaNews - Credibilidade em Tempo Real - Tel.: (65) 3027-5770 - Todos os direitos reservados