Enquete

Qual sua avaliação sobre a Copa em Cuiabá?

Ótima

Boa

Regular

Ruim

Péssima

  • parcial
  • votar

Publicidade

Publicidade

/ "GUERRA SANTA"
Tamanho do texto A- A+

Padre cobra investimento do Governo na Igreja Bom Despacho

Ao repassar R$ 193 mil à Assembléia de Deus, Estado estaria demonstrando "preferência", diz

Lislaine dos Anjos/MidiaNews

Clique para ampliar

O padre Kléberson Paes, que pede ajuda do Governo para investimentos em santuário

LISLAINE DOS ANJOS
DA REDAÇÃO

O padre Kléberson Paes afirmou que está “pedindo socorro” ao Governo do Estado para que Mato Grosso não perca um de seus patrimônios públicos mais antigos: o Santuário Eucarístico Nossa Senhora do Bom Despacho.

O apelo foi feito após o MidiaNews publicar a notícia de que a Igreja Evangélica Assembléia de Deus - Ministério Madureira, de Cuiabá, foi contemplada com R$ 193 mil, por parte da Secretaria de Estado de Cultura, para a realização do evento “Projeto Cultural e Histórico do Centenário das Assembléias de Deus”.

A destinação da verba, por parte do secretário de Estado de Cultura, João Malheiros (PR), está sendo investigada pelo Ministério Público Estadual.

Kléberson Paes, reitor do santuário, afirmou que não tem o objetivo de polemizar sobre o assunto mas, em nome dos fiéis, chamar a atenção sobre a necessidade de recursos para a restauração da igreja.

Desde que foi tombada, após acordo fechado em 1º de março de 1877 entre o Estado e a Mitra Arquidiocesana de Cuiabá, a Igreja do Bom Despacho passou por apenas uma reforma, considerada "superficial" por parte dos administradores.

“A Mitra conferiu à Fundação Cultural de Mato Grosso a guarda, conservação e manutenção da igreja, mas não recebe nenhum tipo de verba mensal por parte do Estado, desde que foi tombada como patrimônio histórico. A partir da assinatura do convênio, entende-se que o Estado se tornaria responsável pela manutenção do patrimônio”, afirmou.

Apesar de a pintura ter sido refeita, e o piso restaurado em 2004, o telhado não teria sido reformado da maneira adequada, e o reboco teria sido "malfeito", na avaliação do pároco.

“Tem muitas goteiras, mas muitas goteiras mesmo. Chove mais dentro da igreja do que fora. Em dia de missa, já aconteceu várias vezes de a igreja estar cheia, lotada e, daí, vem uma chuva forte, principalmente quando é chuva com vento, que bate nos vitrais e escorre pelas paredes. Temos problemas nas calhas e também de infiltração nas colunas e nos cantos. A igreja está rachando aos poucos”, lamentou o padre.

Segundo ele, várias reuniões já foram feitas entre os representantes da Secretaria de Estado de Cultura e da Igreja do Bom Despacho ao longo dos últimos anos, mas nada de concreto foi feito.

"Contradição"

O padre contou ter se encontrado, na última semana, com o secretário João Malheiros e o secretário-adjunto, Oscemário Daltro, para a entrega de um ofício relatando as necessidades urgentes da igreja.

“A resposta é sempre a mesma: não tem dinheiro, não tem dinheiro”, reclamou.

Para o pároco, ao afirmar que não há verbas para reformar um patrimônio público, e destinar recursos para apoiar o evento de outra igreja, o Estado estaria demonstrando preferência em ajudar uns em detrimento de outros.

“É contraditório isso. Você vê certas manifestações e contribuições por parte da Secretaria de Cultura a certos eventos não-católicos, então, é de se escandalizar. Dá essa impressão, de que está dando preferência”, disse.

Para o padre Kléberson, o Estado deveria atender igualmente às necessidades apresentadas e dar preferência aos casos que estão sob sua responsabilidade.

“O que eu espero é que o Governo do Estado dê preferência, não ignore esse patrimônio. Nós, católicos, também temos direito de sermos amparados pelo Estado. Precisamos de ajuda. Esse é o apelo que eu faço. Precisamos deste apoio por parte da Secretaria de Cultura”, ponderou.

Investimento

O reitor do Santuário não soube precisar qual o valor seria necessário para uma restauração adequada e a solução de todos os problemas. "Mas estamos fazendo um estudo, ao longo desta semana e da próxima, com uma arquiteta e engenheira para levantarmos os valores", disse.

Enquanto isso, ele já afirmou que está buscando parcerias privadas para tentar dar início aos trabalhos necessários no local.

“Já mantive contato com pessoas católicas e não católicas e vamos tentar montar um projeto para apresentar à Secretaria de Cultura. Mas vamos também buscar parcerias com empresas. Já procuramos a secretaria por várias vezes e estamos esperando uma resposta concreta. Por enquanto, vamos trabalhar com parceiros, isso já é certo”, afirmou.

Gastos

De acordo com o padre, mensalmente a Igreja consome cerca de R$ 10 mil para manter os salários dos funcionários, como zeladores, secretários e guardas e, mesmo sendo isento de pagar o consumo da energia elétrica, é difícil conseguir a quantia para manter as contas em dia.

“Nós temos funcionários e gastamos cerca de R$ 10 mil. Já é difícil conseguir esse valor. Então nós precisamos dessa contribuição, desse apoio do Estado. É claro que é responsabilidade nossa, da Igreja Católica, do reitor e do arcebispo ajudar na manutenção, mas é responsabilidade primeira da Secretaria de Cultura manter, zelar e guardar esse patrimônio que se destaca no centro da Capital”, afirmou.

O padre afirmou ainda que o local também seria de responsabilidade da Secretaria de Turismo, uma vez que atrai visitantes de outros Estados e  estrangeiros - e se tornou um ponto turístico da Capital.

“Em vários pontos do Estado você pode ver fotos da igreja. O fluxo de pessoas que passam por aqui é muito grande, não somente de Mato Grosso, mas também de fora. Têm turistas até mesmo de outros países. Cerca de mil pessoas passam por dia por aqui”, disse.

Outro lado

O MidiaNews tentou, por vária vezes, falar com o secretário de Cultura, João Malheiros, por meio de seu celular. Até o fechamento desta reportagem as ligações não foram retornadas.

Confira alguns dos problemas de infraestrutura da Igreja do Bom Despacho:

GALERIA DE FOTOS







48 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:
Digite o código:
(Somente números)
CAPTCHA ImageRecarregar imagem
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do MidiaNews. Comentários ofensivos, que violem a lei ou o direito de terceiros, serão vetados pelo moderador.

FECHAR

Jose Carlos Silva  29.04.12 09h55
Midinews, voces tocaram em um assunto mto complexo; pois, o Sec de Estado d Cultura, Dep.João malheiros, é pai do pré candidato Tininho e compadre do pastor Oscemario, ambos pré candidatos a vereador por cuiaba e filiados ao PMDB. O pastor certamente está trabalhando em causa propria. Ajudar nenhum problema, agora, a obrigatoriedade em dar manutenção nos patrimonios historicos tambados pelo Estado, não tenho dúvidas. E deixamos de lado aqui comentarios maldosos, todos estão falando de um unico Deus mesmo q seja de formas diferentes, somos irmãos perante a Deus, ele nos ama como filho unico. Deputado e secretario titular e adjunto, trabalhem com seriedade, transparencia, chega de tantas coisas ruins em nossa politica, corrupções e outras mais, os senhores tem familia e familia é tudo, respeitem.
0
0
Eli Gomes de Oliveira  27.04.12 08h53
Eli Gomes de Oliveira, seu comentário foi vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas
Eugene Says...  27.04.12 08h38
Eugene Says..., seu comentário foi vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas
Dr. Jonel Benedito Ferreira de Arruda  27.04.12 08h17
Há um Contrato de Comodato celebrado entre o Governo do Estado de Mato Grosso e a Mitra Arquidiocesana de Cuiabá que diz o seguinte na CLAUSULA QUARTA – DA MANUTENÇÃO E SEGURANÇA DOS IMÓVEIS O Governo do Estado de Mato Grosso através da Secretaria de Estado de Cultura de Mato Grosso se responsabilizará pela manutenção e segurança dos imóveis cedidos à sua guarda e conservação, conforme se segue: I - Seminário Nossa Senhora da Conceição: Manutenção do telhado, do espaço cedido do primeiro andar, ocupado pelo Museu de Arte Sacra, pintura externa das paredes e janelas, das escadarias de pedra e rampas de acesso externo e sistemas de segurança. II - Igreja Nossa Senhora do Bom Despacho: Manutenção do telhado, pintura externa das paredes e janelas do lado externo, das escadarias de pedra, ádrio e rampas de acesso externo.
0
0
JOSE  27.04.12 03h25
alex presta atenção no texo , a igreja é patrimonio cultural mil pessoas passam la sera que nessa outra passa mil por dia?
0
0

Leia mais notícias sobre :

Publicidade

Publicidade

Publicidade

1999-2014 MidiaNews - Credibilidade em Tempo Real - Tel.: (65) 3027-5770 - Todos os direitos reservados