ENQUETES

Na sua opinião, qual o principal problema de Mato Grosso?

PUBLICIDADE

/ ESVAZIANDO O PÁTIO
Tamanho do texto A- A+

Detran vai leiloar motos apreendidas

Ao todo, cinco mil motocicltas deverão ser retiradas do local

Reprodução/TVCA

Clique para ampliar

Motos apreendidas estão lotando pátio da sede do Detran em Cuiabá (

G1MT
Mais de 5 mil motocicletas apreendidas pela Polícia Militar em Cuiabá (MT) e que ocupam atualmente o pátio do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) serão leiloadas em 60 dias. A informação foi confirmada nesta segunda-feira (4) pelo diretor de veículos do Detran, Carlos Miranda. O último leilão foi em dezembro do ano passado. Na época, apenas 170 motocicletas foram vendidas.

Carlos Miranda explicou que o Código Nacional de Trânsito prevê que os veículos apreendidos podem ficar no pátio do Detran por no máximo 90 dias, sendo que o órgão deverá após esse período efetivar o leilão desses veículos. No entanto, Carlos Miranda admite que nem sempre o prazo é cumprido em razão da burocracia.

“Nós temos motos apreendidas há cinco anos aguardando a parte burocrática do Detran para fazer leilão. Às vezes, a moto foi apreendida e você não localiza o proprietário. Está em nome de terceiro, tem mudança de endereço, então dificulta”, comentou. Ele informou que o proprietário é avisado do leilão com publicação no Diário Oficial do Estado.

De acordo com a Polícia Militar, muitas apreensões são realizadas porque os motociclistas insistem em pilotar sem habilitação. O comandante de Batalhão de Trânsito da PM, Wilson Batista, citou o caso de um motociclista que o primeiro no ranking regional com mil notificações, mas que nem possui habilitação. Segundo ele, cada operação da PM em Cuiabá apreende entre 10 e 15 motos.

Pátio lotado

Os custos das multas em virtude da apreensão e mais outras taxas fazem com que muitos proprietários abandonem as motos no pátio do Detran. Após o veículo chegar ao local, o proprietário tem até cinco dias para regularizar a situação e retirá-lo sem pagar nenhuma taxa extra. Depois disso, começa a ser cobrada uma espécie de 'aluguel' que custa R$ 4 por dia. Depois de 55 dias, o valor sobe para R$ 7 ao dia.

Quem deixa a moto no pátio por dois meses, por exemplo, além de pagar a multa pela infração cometida, vai ter que desembolsar R$ 235 só pelo tempo da estadia. Resultado: muitos abandonam o veículo. Foi o que aconteceu com o office boy Caíque Benjamin Godoy. Com uma dívida de R$ 2 mil, ele disse que no caso dele compensou mais comprar uma moto nova. “Chega um certo ponto que você vai lá para tentar tirar e não compensa mais. O Detran não parcela. Tem que pagar à vista. Não compensa”, enfatizou.



Clique aqui e faça seu comentário

7 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:
Digite o código:
(Somente números)
CAPTCHA ImageRecarregar imagem
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do MidiaNews. Comentários ofensivos, que violem a lei ou o direito de terceiros, serão vetados pelo moderador.

FECHAR

michelle  15.05.12 08h56
OLha tenho que concordar com o caique pois meu marido teve uma moto apreendida depois de muitos anos de vendida mas a mesma ainda constava em nome dele ele foi la para ver e a dificuldade e os valores cobrados davam para ele comprar outra moto 10 anos mais nova a mesma se acabou la no patio pois nao fazem parcelamento ficam todos com os vidros do carros abertos os aparelhos eletronicos dos mesmo desaparecem o detran de mt e um caos so dinheiro resolve por la e o descaso e imenso ate quando ficaremos a merce desse monopolio? Pq nao tomam atitudes para resolver?O dinheiro rola solto o esquemas tbem por favor investiguem
0
0
Andre Fileta  15.05.12 08h50
Mais uma vez, governo do estado não terá suceesso nisso. Não sabem fazer, atrasados, burocráticos.
0
0
paulo  15.05.12 08h37
Não vejo muita vantagem no leilão destes veículos. O problema que gerou a apreensão destes veículos se volta contra a sociedade, muitos destes mesmos veículos voltarão a trafegar sem cumprir os requisitos minimos exigidos por lei ou somente servirão para legalizar veículos furtados/roubados com peças, sem falar que lotarão o ja congestionado e bagunçado trânsito da capital, a meu ver é resolver um problema criando outro. E como ficam as Ciretrans do Estado? Abarrotadas de veículos, muitos sucateados por falta de vigilância, um amontoado de ferro velho que só serve para criar o mosquito da dengue. É preciso que o Detran e o Estado façam o "dever de casa" para exigir organização dos demais, "É chover no molhado".
0
0
roberto carlos hensi  15.05.12 08h28
roberto carlos hensi, seu comentário foi vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas
Marcio Cordeiro  15.05.12 06h18
Atenção compradores, o último leilão foi um caos, até agora quase ninguém recebeu as motos, os poucos que receberam elas foram depenadas. É só perguntar pros últimos compradores como foi... Caos. Aliás falou governo estadual, falou em caos geral.
0
0

Leia mais notícias sobre :

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

1999-2014 MidiaNews - Credibilidade em Tempo Real - Tel.: (65) 3027-5770 - Todos os direitos reservados