ENQUETES

Qual sua expectativa em relação ao Governo Pedro Taques?

PUBLICIDADE

/ NO DIA DE SÃO CRISTÓVÃO
Tamanho do texto A- A+

Caminhoneiros marcam greve e ameaçam parar rodovias

Transportadores querem redução do preço dos pedágios e reajuste dos fretes, que segundo eles não cobrem os custos

Edson Rodrigues

Clique para ampliar

Mato Grosso é um dos estados com grande número de caminhoneiros e será afetado pela greve

DA REDAÇÃO

O Movimento União Brasil Caminhoneiro (MUBC) marcou para o próximo dia 25 uma greve geral da categoria, que deverá ter reflexos diretos da economia nacional.

O objetivo é reunir, no máximo, 600 caminhoneiros que circulam pelo país - inclusive, no Estado de Mato Grosso -, segundo reportagem do jornal O Estado de S. Paulo.

A greve também quer chamar a atenção para a nova lei que regulamenta a profissão de motorista.

O 25 de julho foi escolhido por se tratar do Dia de São Cristóvão, o padroeiro dos motoristas.

Confira a íntegra da reportagem do Estadão ou clique AQUI:

Caminhoneiros marcam greve e ameaçam parar rodovias 

RENE MOREIRA
ESPECIAL PARA O ESTADO

Um movimento nacional dos caminhoneiros marcou para o dia 25 deste mês uma greve geral da categoria. Sindicalistas dizem que o objetivo é parar o máximo dos 600 mil caminhões que circulam pelo País, segundo estimativas próprias. Eles reivindicam queda nos pedágios e uma reavaliação por parte da Agência Nacional de Transportes Terrestres dos registros das empresas transportadoras que estão sendo montadas através de motoristas autônomos com base em um novo sistema definido pelo governo federal. O movimento alega que essas companhias estariam prejudicando o mercado.

Segundo o Movimento União Brasil Caminhoneiro (MUBC), o valor do frete na maioria dos casos não cobre nem os custos de manutenção dos veículos. Para a entidade, esse baixo valor é referente à alteração na legislação, feita pela ANTT, que ocasionou diminuição nos valores a serem estabelecidos pelos contratantes. Diante disso, para não perder a viagem, o caminhoneiro estaria sendo obrigado a aceitar os baixos valores oferecidos.

Alessandra Macedo, coordenadora nacional do movimento - que tem sede no Rio de Janeiro -, diz que a divulgação da greve está sendo feita por meio da internet, de panfletos e por meio de sindicatos e associações espalhadas por municípios do país todo. Ela contou que o 25 de julho foi escolhido por se tratar do Dia de São Cristóvão, o padroeiro dos motoristas. De acordo com ela, ainda não há uma estimativa sobre a adesão da categoria, mas o objetivo é parar o máximo de caminhões possível.

A greve também quer chamar a atenção para a nova lei que regulamenta a profissão de motorista. Outro ponto reclamado pelos caminhoneiros é o chamado "cartão frete", que estabelece que cooperados ou agregados de cooperativas somente poderão prestar serviços exclusivos para as entidades a que estiverem vinculados. Sindicalistas argumentam que isso impossibilita a venda de fretes e compromete as atividades dos profissionais autônomos da área.

Os representantes das empresas dizem que não foram comunicados oficialmente sobre a paralisação. No Estado de São Paulo, o Sindicato das Empresas de Transportes de Carga informou que soube dessa greve pela imprensa. Segundo Leonardo Andrade, assessor de comunicação da entidade, os problemas citados pelos motoristas são mais comuns em Estados com Mato Grosso e Pará. Mas, indagado se as empresas paulistas também deverão ser prejudicadas, confirmou que provavelmente sim.





Clique aqui e faça seu comentário

17 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:
Digite o código:
(Somente números)
CAPTCHA ImageRecarregar imagem
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do MidiaNews. Comentários ofensivos, que violem a lei ou o direito de terceiros, serão vetados pelo moderador.

FECHAR

JANE LIMA  25.07.12 17h48
SENHORES AUTONOMOS VAMOS BRIGAR POR NOS AS TRANSPORTADORAS GANHAN MUITO EM CIMA DE NOS AUTONOMOS VAMOS BRIGAR PELO FRETE QUE O QUE NOS ENTEREÇA O OLEO DIESEL SOBE EO OS FRETE PARARAM NO TEMPO PRA NOS AUTONOMO AS TRANSPORTADORAS E AS EMPRESAS AONDE CARREGAMOS TRATAM OS MOTORISTAS MUITO MAL.PARECE QUE O MOTORISTA E UM BICHO E MUITO DESCASO PELA CLASE DE MOTORISTA.E POR ISTO QUE TEMOS QUE BRIGAR PELOS NOSSOS INTERECES QUE AS DESPRESAS SAÕ GRANDES PRESTAÇOA DO CAMINHAÕ,PNUS, MANUTENAÇO DO VEICULO E O ABSURDO QUE O OLEO DISEL.... OBRIGADO.
2
0
Marta  25.07.12 07h48
Acho digna a atitude de lutar por melhorias nas condições de trabalho da categoria, sim! Trabalho em uma empresa que depende de fretes para a entrega dos produtos, se não fosse pelos caminhoneiros, estaríamos perdidos. Não é justo que eles sejam tão mal remunerados, sendo que prestam um serviço crucial para a economia do país. Boa sorte aos amigos caminhoneiros!
3
0
luis mello  24.07.12 20h38
sou caminhoneiro a 10 anos,munca vi nosso sindicato nos ajudar,e nem as transportadoras,nos autonomos estamos nas maos de todos,o governo acha que nos estamos ganhando um rio de dinheiro,nao e verdades as transportadoras,exp ela cobra frete 1100.00reais e paga para nos 500.00reais,nos temos que bancar 200,00reais de disel mais 157,00reais de pedagio,e so fazer as contas e ve quanto sobra para nos autonomos,quanto sobra para transportadoras.
5
0
Simony  23.07.12 12h34
Meus votos de sucesso.Afinal por tudo que a categoria faz é a menos valorizada,além de ser o principal meio de transporte de carga.O governo do Brasil deveria usar mais sua inteligencia e ver que se não fosse os caminhoneiros o Brasil parava,como seria o transporte de combustível?de madeira?de celulose?e outros.A malha ferroviária esta apodrecendo.É a classe precisa ser melhor valorizada e um melhor reconhecimento.
14
0
juliano  23.07.12 02h12
eu acho que só um dia nao vai resolver muito nós temos que fazer com que falte caminhao em todos os lugares só assim nos daram mais valor e reconhecimento também somos maltratados por qualquer um principalmente nas empresas que nós vamos carregar e decarregar pedem para nós estarmos primeira hora para carregar aí deixam nós parado nem lugar para comer nao tem e nao deixam fazer comida eaí em quanto os donos das empresas estao comendo com suas familias nós estamos la dentro de sua propria empresa longe de nossa familia e sem comer por que nao deixam cozinhar eaí eu pergunto oque somosquerem fazer nos parar de 4 em 4 hora durmir 11 horas de que jeito ce andando dia e noite nao ta dando para viver é pra acaba ce alguém dos caras grandes lerem isso por favor façam alguma coisa ok!!!!!!!!!!!!
14
2

Leia mais notícias sobre :

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

1999-2014 MidiaNews - Credibilidade em Tempo Real - Tel.: (65) 3027-5770 - Todos os direitos reservados