ENQUETES

Na sua opinião, qual o principal problema de Mato Grosso?

PUBLICIDADE

/ ÔNIBUS EM CUIABÁ
Tamanho do texto A- A+

Tarifa de ônibus cai R$ 0,10 e vai para R$ 2,85 na quarta

Valor foi definido pela Prefeitura, em conjunto com empresas do sistema

Mary Juruna/MidiaNews

Clique para ampliar

Mauro Mendes negocia com empresários para reduzir preço passagem

DÉBORA SIQUEIRA E LAÍSE LUCATELLI
DA REDAÇÃO
A partir de zero hora de quarta-feira (19), a passagem do transporte coletivo de Cuiabá ficará R$ 0,10 mais barata.

O prefeito Mauro Mendes assina, nesta terça-feira (18), o decreto municipal reduzindo em 3,65% o valor da tarifa, que vai passar de R$ 2,95 para R$ 2,85.

Conforme o prefeito, que anunciou a medida na noite desta segunda-feira (17), a decisão não foi tomada devido à onda de protestos no país, mas a partir de estudos iniciados há 10 dias pela equipe técnica e Procuradoria Geral do Município, com base na Medida Provisória nº 617, de 31 de maio, que zerou as alíquotas da contribuição para o PIS/Pasep e da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) para o transporte coletivo municipal rodoviário, metroviário e ferroviário.

“Tudo foi feito dentro da legalidade, dentro da análise do contrato com base no decreto da presidenta Dilma. Foi uma decisão técnica”, argumentou Mendes, negando que o ato seja antecipação aos protestos marcados para ocorrer nesta semana em Cuiabá.

Contudo, a redução da tarifa pode durar apenas cinco meses. A data-base para discussão do reajuste tarifário é novembro.

"Tudo foi feito dentro da legalidade, dentro da análise do contrato com base no decreto da presidenta Dilma. Foi uma decisão técnica"



As empresas de transporte coletivo sempre pedem aumento no preço da passagem alegando a majoração dos insumos e as questões trabalhistas.

Mas, Mauro disse que não poderia dar nenhuma declaração neste sentido, já que não se iniciaram as discussões sobre o assunto.

"Tudo foi feito dentro da legalidade, dentro da análise do contrato com base no decreto da presidenta Dilma. Foi uma decisão técnica"

Na tarde desta segunda-feira (17), o prefeito esteve reunido com os empresários do setor do transporte e anunciou que iria reduzir o valor da passagem, da mesma forma que aplicou a deflação, diminuindo o preço da água.

A CAB Cuiabá havia solicitado aumento de quase 15%. “A concessionária questionou na Justiça e não conseguiu tirar a deflação. Os contratos são respeitados e analisados e se houve a redução do imposto, o preço da passagem deveria reduzir”, disse.

A possibilidade de redução da passagem já havia sido levantada pelo vereador Dilemário Alencar (PTB), que argumentou que diversas cidades do Brasil estavam reduzindo esses valores com base na Medida Provisória, como Manaus (AM) e Natal (RN) – ambas com reduções de R$ 0,10.

Passe livre

Sobre o protesto previsto para quarta-feira (19), às 17 horas, cobrando mais flexibilidade do passe estudantil, o prefeito Mauro Mendes comentou que não abre mão do rigor no controle do benefício.

Estudantes ligados à UFMT organizam o “Ato em Defesa do Transporte Público”.

A principal reivindicação é que a concessão do passe livre seja irrestrito, ou seja, concedido não só para o horário em que os alunos estejam em sala de aula, mas nas atividades extracurriculares também.

O prefeito alegou que menos de 10% dos estudantes da rede municipal utilizam o passe livre e a maioria é oriunda das escolas particulares, estadual e federal.

“São R$ 18 milhões por ano que o contribuinte paga com o benefício. Se a prefeitura gasta, precisa ter controle sobre o dinheiro público. O passe estudantil é para o aluno ir e voltar da escola e não para sair andando aleatoriamente”, disse o prefeito.



Clique aqui e faça seu comentário

59 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:
Digite o código:
(Somente números)
CAPTCHA ImageRecarregar imagem
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do MidiaNews. Comentários ofensivos, que violem a lei ou o direito de terceiros, serão vetados pelo moderador.

FECHAR

jorge  18.06.13 17h29
O transporte coletivo não resolve somente em reduzir a passagem em R$ 0,10 (dez centavos), Sr. Prefeito Mauro Mendes, resolveria em melhores condição de trabalhos para os trabalhadores, com duplo cargo motorista e cobrador ao mesmo tempo, péssima condição dos ônibus , pouco ônibus nas ruas principalmente finais de semanas ficamos horas nos pontos de ônibus.. todos os dias vemos ônibus quebrados.. principalmente da Norte Sul, temos que ficar no sol e no calor,,,, a esperas dos ônibus... Queremos melhoras ,,, mexa-se fiscalize as empresas,,, cobre melhores ônibus.. Sr. Prefeito, Use o transporte publico da sua cidade uma semana no horário de pico, Pedra 90, Osmar Cabral, CPA , Tijucal,,, depois nos diz o que o senhor acha... Esperamos respostas..
11
0
willimar  18.06.13 15h35
So tenho uma coisa a dizer porque chama transporte publico e temos que pagar?
20
4
ernesto da silva  18.06.13 15h04
ernesto da silva, seu comentário foi vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas
Itallo  18.06.13 14h41
Isso não muda em nada, cuiabá está carente de saúde, educação, segurança, transporte público, foras as ruas da cidade que cada vez tem mais e mais buracos. R$ 0,10 não é nada perto do que o cidadão cuiabano merece. #Vemprarua
24
0
edson rodrigues  18.06.13 13h14
piada de mau gosto, pelo pequeno itinerário das rotas de cuiabá e várzea grande, a tarifa máxima não deveria ultrapassar jamais a R$2,20 ou R$2,30, é só comparar com outras capitais brasileiras. o povo cuiabano também tem que acordar e se manifestar contra os desmandos históricos praticados pelo coloio entre classe politica e donos do transporte coletivo.
29
0

Leia mais notícias sobre :

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

1999-2014 MidiaNews - Credibilidade em Tempo Real - Tel.: (65) 3027-5770 - Todos os direitos reservados