ENQUETES

Qual sua expectativa em relação ao Governo Pedro Taques?

PUBLICIDADE

/ RETROSPECTIVA 2013
Tamanho do texto A- A+

Greve dos agentes expôs caos no sistema prisional de MT

Justiça julga movimento ilegal, OAB questiona paralisação dos servidores e categoria decide retornar ao trabalho

Mary Juruna

Clique para ampliar

A negociação da greve envolveu três secretarias: Administração, Justiça e Direitos Humanos e Casa Civil.

MARCIO CAMILO
DA REDAÇÃO
A greve dos agentes prisionais deste ano expôs, mais uma vez ,o caos no sistema penitenciário em Mato Grosso.

A greve nesse segmento, mesmo que curta, significou risco de motins e outros desequilíbrios, em um ambiente já sujeito a confusões.

Depois de pouco mais de uma semana de paralisação e denúncias, de 26 de julho a 5 de agosto, os servidores resolveram dar uma trégua ao movimento, até porque o Governo insistiu que, enquanto a categoria estivesse parada, não haveria diálogo.

Compreendendo que o setor é rastilho de pólvora, a Justiça determinou que 70% do efetivo cumprissem jornada.

O Sindicato dos Servidores Penitenciários do Estado de Mato Grosso (Sindspen) afirmou que a determinação foi cumprida.

Mas a greve foi tensa por todo o tempo.

A OAB chegou a ,reivindicando judicialmente o atendimento mínimo dos servidores para garantir a comunicação entre o advogado e seu cliente, como determinam a Lei Federal 8.906/94 e a própria Constituição Federal.

Diante dessa situação, a Justiça acabou considerando a greve ilegal.

Os agentes prisionais reivindicaram 10 itens, entre eles a exigência de nível superior no concurso público para o cargo e insalubridade.

A negociação da greve envolveu três secretarias: Administração, Justiça e Direitos Humanos e Casa Civil.

No entanto, o Governo não atendeu à pauta salarial. Os outros itens foram acatados.

A categoria queria reajuste imediato, mas conquistou 7,5% para 2014 e mais 7,5 % para 2015, além da recomposição salarial pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) na data-base dos servidores públicos.

No dia 5 de agosto, os 1,8 mil agentes prisionais que atuam em todo o Estado de Mato Grosso voltaram ao trabalho.

Leia mais sobre o assunto
:

Greve de agentes revela o caos no sistema penitenciário

Justiça considera ilegal a greve dos agentes prisionais

Sem medo de retaliação, agentes prisionais mantêm greve

Agentes prisionais em greve; PM reclama de sobrecarga

Servidores e governo entram em acordo e greve chega ao fim



Clique aqui e faça seu comentário

0 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:
Digite o código:
(Somente números)
CAPTCHA ImageRecarregar imagem
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do MidiaNews. Comentários ofensivos, que violem a lei ou o direito de terceiros, serão vetados pelo moderador.

FECHAR

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Leia mais notícias sobre :

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

1999-2014 MidiaNews - Credibilidade em Tempo Real - Tel.: (65) 3027-5770 - Todos os direitos reservados