Enquete

Qual sua avaliação sobre a Copa em Cuiabá?

Ótima

Boa

Regular

Ruim

Péssima

  • parcial
  • votar

Publicidade

Publicidade

/ CRIME DO SANTA AMÁLIA
Tamanho do texto A- A+

"Amarelinho" que matou namorada se apresenta à Polícia

João Batista Andrade é servidor da SMTU e matou a mulher a paulada; sem preventiva, ele está em liberdade

MidiaNews

Clique para ampliar

O crime está sendo investigado pela DHPP; sem prisão preventiva, amarelinho está em liberdade

DA REDAÇÃO

O funcionário público João Batista de Andrade, lotado na Secretaria Municipal de Transportes (SMTU) de Cuiabá, se apresentou, na tarde desta segunda-feira (7), na Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), e foi indiciado pelo assassinato da namorada, a dona de casa Silvânia Emegenildo Valente, 37.

A mulher foi morta por espancamento na última sexta-feira (4). Ela foi agredida a pauladas na quarta-feira de madrugada e estava internada no Pronto-Socorro de Cuiabá (PSC).

Em depoimento ao delegado Antônio Carlos Garcia, responsável pelas investigações, João Batista, que é "amarelinho" (guarda de trânsito), disse não se lembrar do que ocorreu, pois havia ingerido muita bebida alcoólica e só foi acordar no dia seguinte.

Assim que acordou, ficou sabendo que Silvânia estava internada no PSC, em decorrência de uma pancada na cabeça. Então, procurou um advogado e ficou de se apresentar nesta segunda-feira à Polícia. Ao final do interrogatório, ele saiu indiciado por homicídio.

Como não está com a prisão preventiva decretada, ele vai responder em liberdade, mas, até o final das investigações, o delegado poderá pedir a prisão preventiva dele.

Garcia deverá ouvir algumas testemunhas, antes de concluir as investigações. O inquérito será remetido à Vara de Violência Doméstica da Capital.

A briga do casal ocorreu na quinta-feira (3), por volta da meia-noite, na casa do irmão de João, na Rua Professora Neuza Lula Rodrigues, no bairro Jardim Santa Amália, na Capital.

Testemunhas disseram que, em dado momento, ele acertou uma paulada na cabeça da namorada e fugiu do local.

Testemunhas também disseram que o próprio agressor foi quem acionou o Samu, que a levou até o Hospital Jardim Cuiabá.

Em ligação para o Ciosp, ele informou que a namorada estava desacordada e precisava de ajuda, sem fornecer detalhes sobre o que teria causado o suposto mal-estar na namorada. Em seguida, fugiu num Pálio prata.

Ao chegarem no local, os socorristas do Samu encontraram Silvania caída no quintal da casa.







7 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:
Digite o código:
(Somente números)
CAPTCHA ImageRecarregar imagem
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do MidiaNews. Comentários ofensivos, que violem a lei ou o direito de terceiros, serão vetados pelo moderador.

FECHAR

mariah campos  08.11.11 10h51
Tem que mostrar a cara dele.
0
0
janete carvalho  08.11.11 10h17
Violência contra a mulher não pode ser explicada por uma "mera alteração por bebida alcoólica". A raiz do machismo precisa ser estirpada em nossa sociedade. A punição do agressor não pode ser abrandada.
0
0
Nelson  08.11.11 09h21
Incrivel, ele disse que não se lembra de nada porém quando ficou sabendo que a mulher estava internada foi procurar o advogado!!!!!
0
0
Marcio  08.11.11 09h01
O álcool..mais uma vez essa desgraça tira uma vida e mandará outra para cadeia. Porque não considerar o álcool um tóxico como a maconha, o crack, etc..??? PAREM DE CONSUMIR ÁLCOOL! ou você pode ser o próximo!
0
0
Daniel  08.11.11 08h36
A população de MT. Espera uma investigação séria e rigorosa por parte das autoridades competentes. Eu conheço o del. Antônio Carlos Garcia, e sei da sua capacidade e idoneidade como profissional, tenho a certeza que esse crime não ficará impune. Esperamos que o delegado peça a prisão preventiva deste sr. pois o mesmo poderá sumir igual ao caso do vigilante do banco e ficarem os dois caso impunes.
0
0

Leia mais notícias sobre :

Publicidade

Publicidade

Publicidade

1999-2014 MidiaNews - Credibilidade em Tempo Real - Tel.: (65) 3027-5770 - Todos os direitos reservados