ENQUETES

Você é a favor ou contra O FIM do estatuto do desarmamento?

PUBLICIDADE

Cotidiano / VEJA COMO FOI
20.05.2014 | 09h15
Tamanho do texto A- A+

Silval paga fiança por arma de fogo e é liberado pela PF

Ex-prefeito e empresários são intimados a depor em quinta etapa da Operação Ararath

MidiaNews/Dinalte Oliveira

Clique para ampliar

Nesta terça-feira, a PF deflagrou última etapa da investigação de lavagem de dinheiro

ISA SOUSA E LISLAINE DOS ANJOS
DA REDAÇÃO

A Polícia Federal de Mato Grosso cumpre cerca de 70 mandados de busca e apreensão, dentro da quinta e última etapa da Operação Ararath.

A investigação teve início em 2011, com a finalidade de apurar a prática de crimes contra o sistema financeiro nacional (operação clandestina de instituição financeira) e lavagem de dinheiro.

O grupo investigado utilizava-se de empresas de factoring (fomento mercantil) como fachada para concessão de empréstimos a juros a diversas pessoas físicas e jurídicas no Estado, tendo como base operacional a empresa Globo Fomento Mercantil, em Várzea Grande.

Na manhã desta terça-feira (20), a PF prendeu o deputado estadual José Riva (PSD) e o ex-secretário de Fazenda e da Copa, Eder Moraes.

Confira a seguir, em tempo real, detalhes da operação da PF em Cuiabá:

Busca a apreensão em empresa de factoring (Atualizada às 0730)

A Polícia Federal também faz busca e apreensão em um edifício comercial na Avenida do CPA. O objetivo, segundo as informações, é recolher documentos de um escritório de factoring.

Empresários chegam à sede da Polícia Federal (atualizada às 08h30)

Os empresários Anildo Lima Barros, ex-prefeito de Cuiabá, e Altevir Magalhães, dono do Supermercados Modelo, chegam à sede da Policia Federal, na Avenida do CPA.

 

Carro na Polícia Federal na Assembléia Legislativa


Pérsio presta depoimento (Atualizada às 08h33)

Proprietário da Extra Caminhões, o empresário Pérsio Briante depôs no começo da manhã, na Superintendência da PF. Ele não quis falar com jornalistas.

 

Briante também é proprietário do jornal Circuito Mato Grosso e, em nota no veículo, foi informado que ele apenas prestou depoimento como testemunha.

Empreiteira também foi alvo (Atualizada às 09h15)

A Polícia Federal também confirmou busca e apreensão na empresa Trimec Construções e Terraplanagem. Não foi informado o que a corporação teria levado.

Bic Banco (Atualizada às 09h20)

A Polícia Federal também realizou busca e apreensão no Bic Banco. A instituição financeira já teve como gerente o ex-secretário de Estado de Fazenda, Eder Moraes.

A suspeita é que o banco teria avalizado empréstimos milionários para empreiteiras que estão sendo investigadas.

Secretário depõe (Atualizada às 09h30)

O ex-secretário ajunto de Estado de Infraestrututra (Sinfra, atual Secretaria de Cidades), Ezequiel Lara, acaba de chegar no prédio da PF.

Lara era ajdunto na época que a pasta tinha como titular Vilceu Marchetti.

 

Jornalistas e fotógrafos observam servidor apreendida pela PF

Riva deve ser levado para Brasília (atualizado às 09h34)

 

Segundo apurou a reportagem, o deputado José Riva (PSD) deve ser conduzido à Brasília, onde permanecerá detido. Assessores do parlamentar disseram que sua prisão tem por objetivo "não atrapalhar" investigação da PF.

 

Apreensão na casa de Eder (Atualizada às 09h43)

O advogado Otacílio Peron, representante da empresa Dimac, informou que foram apreendidos na casa de Eder Moraes algumas planilhas contendo os valores investidos pelo Estado, em 2007, para aquisição de maquinários.

À época, o Executivo era comandado pelo atual senador Blairo Maggi (PR). O advogado informou ainda que o valor adquirido pelo Estado relativo a empresa chega a R$ 15 milhões.

 

Os questionamentos da PF seriam no sentido de saber o destino exato do montante.

 

Peron negou, no entanto, que a participação da Dimac tenha a ver com o que ficou conhecido como "Escândalo dos Maquinários", em que R$ 44 milhões foram supostamente desviados em 2009.

 

Busca no Ministério Público Estadual (Atualizada às 10h05)

 

A Polícia Federal confirmou busca e apreensão de documentos na sede do Ministério Público Estadual (MPE). A justificativa é que o MPE estava investigando algo que não é de sua competência.

 

Mauro Carvalho é alvo (atualizado às 10h30)

 

O empresário Mauro Carvalho, que atua em campanhas eleitorais

O empresário Mauro Carvalho, que atua no ramo de distribuição de bebidas, energia elétrica e é sócio de empreiteira, também teve seu apartamento, no bairro Goiabeiras, vasculhado pela Polícia Federal. Ele atua, nos últimos anos, em campanhas eleitorais, sempre ligado à área financeira.

 

Carvalho foi um dos colaboradores na campanha que elegeu o prefeito Mauro Mendes (PSB), em 2012.

Dono do Modelo prestou depoimento (Atualizada às 10h51)

O advogado de Altevir Magalhães, dono da rede de supermercados Modelo, saiu com seu cliente da sede da PF.

Jackson Mauro de Souza explicou à imprensa que o empresário foi chamado devido a um empréstimo, no valor de R$ 1.450 milhão, realizado há dois anos pela Amazônia Petróleo.

Ainda, conforme o advogado, Magalhães já havia apresentado esses documentos, que indicariam tanto a entrada como a saída desse valor para o pagamento de dívidas.

O empresário não quis falar com a imprensa, apenas afirmou que não entendeu o motivo de ser chamado novamente.

“Não sei porque me chamaram de novo. Eu mantive meu depoimento. Se a polícia tivesse ligado, eu teria vindo de espontânea vontade”.

 

O governador Silval chegando ao prédio da PF (Foto: Dinalte de Oliveira)

Imprensa nacional repercute operação (atualizado às 11h)

Grandes jornais e portais do país estão repercutindo a Operação da Polícia Federal em Mato Grosso. É o caso da Folha de S.Paulo, que deu como manchete "PF prende deputado e faz buscas em apartamento de governador do MT" (leia AQUI). O jornal O Estado de S.Paulo também entrou no caso (leia AQUI).

 

Janete chega à sede da PF (Atualizada às 11h07)

 

A ex-secretária de Estado de Cultura Janete Riva, esposa do deputado Riva, acaba de chegar no prédio da Polícia Federal.

 

Esposa de José Riva, Janete chegou acompanhada de seu advogado, Fabian Seguri.

 

Júnior Mendonça é "colaborador premiado" (atualizada às 11h20)

 

O empresário Júnior Mendonça, que fez "delação premiada"

Advogados do empresário Júnior Mendonça, alvo principal da Operação Ararath, confirmaram há pouco, por meio de nota, que ele aceitou ser "colaborador premiado", conforme os termos da lei.

 

Com isso, ele poder receber benefício, como redução de provável pena.

Governador acaba de chegar à PF (Atualizada às 11h24)

O governador Silval Barbosa (PMDB) acaba de chegar ao prédio da Superintendência da Polícia Federal em Mato Grosso. Minutos antes, o advogado Ulisses Rabaneda, que o representa, também chegou ao local. À imprensa, Rabaneda disse que não teve acesso aos autos - e que está na PF exatamente para solicitar uma cópia dos mesmos.

Segundo o advogado, Silval está “tranquilo” e falará com com a imprensa assim que tomar conhecimento do que está acontecendo.

Secretário de Comunicação fala com imprensa (Atualizada às 11h48)

O secretário de Comunicação do Governo do Estado, Marcos Lemos, esclareceu à imprensa, na sede da PF, que houve busca e apreensão apenas na residência de Silval Barbosa. A PF teria chegado por volta das 6h e quem acompanhou os agentes foi o próprio governador.

Vídeo mostra Silval sendo escoltado pela PF (atualizado às 11h22)

 

Um vídeo que circula nas redes sociais, filmado por uma moradora que reside em frente ao prédio de Silval Barbosa, mostra o exato momento em que a Polícia Federal sai do local. Confira:

 



Reprodução

Empresário do ramo de factoring também está na PF (Atualizada às 12h24)

O empresário do ramo de factoring Ricardo Novis Neves também está na sede da Polícia Federal para prestar esclarecimentos.

O advogado de Neves, Ricardo Monteiro, afirmou que seu cliente é sócio e cunhado de Mauro Carvalho em uma PCH localizada na Serra de São Vicente.

Segundo Monteiro, a PCH estaria envolvida em uma suspeita de lavagem de dinheiro. O advogado ainda disse que o nome de Neves foi citado por Júnior Mendonça em depoimento.

Silval teria recebido voz de prisão por causa de arma (atualizado às 12h55)

O governador Silval Barbosa teria recebido voz de prisão, em seu apartamento, por causa de uma pistola, calibre 380, que estaria com munição. A arma não teria registro. Segundo fonte da Polícia Federal, ele teria chegado preso à Superintendência. O crime é afiançavel.

O secretário de Estado de Comunicação, Marcos Lemos, não confirmou a informação, mas disse que tinha ouvido comentários a respeito. Ele disse que se posicionará oficialmente sobre a informação assim que o governador terminar seu depoimento.

José Riva chega a Polícia Federal (Atualizada às 13h10)

O deputado estadual José Riva (PSD) acabou de chegar a sede da Polícia Federal.

Site divulga relação de alvos de busca e apreensão (atualizada às 14h14)

O site FolhaMax divulgou a relação de mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça.

Mandados de busca e apreensão

Bic Banco - São Paulo e Cuiabá

Luiz Carlos Cozzeol - Cuiabá

Vilceu Aparecido MArcheti – Primavera do Leste

Ezequiel de Jesus Olveira Lara – Cuiabá

Lince Construtora e Incorporadora - Cuiabá

Ana Cristina Saboia – empresária – Cuiabá

Manuel Jorge de Saboia – empresário – Cuiabá

São Tadeu Energética S.A – Cuiabá

Mauro Carvalho Júnior – empresário - Cuiabá

Ricardo Padilha de Borboun Neves – empresário Cuiabá

Borboun Fomento Mercantil – Cuiabá

Gemini Projetos, Incorporações e Construções – Cuiabá

Anildo Lima Barros – empresário – Cuiabá

Laje Engenharia e Pavimentação LTDA - Cuiabá

José Antonio Felix – empresário - Cuiabá

Trimec Construções e Terraplanagem LTDA – Cuiabá

WTorres Participações e Investimentos, Sol Vermelho Participações e Investimentos, Trimec Equipamentos – Várzea Grande

Wanderlei Fachetti Torres – Cuiabá

Lotufo Engenharia e Construções LTDA – Cuiabá

Entrega de documentos

Banco Daycoval

Banco BMG

Prisão de Eder é confirmada (Atualizada às 14h33)

FOTO: MIDIANEWS

O governador Silval Barbosa e o ex-secretário de Estado Eder Moraes

A prisão preventiva do ex-secretário de Estado de Fazenda Eder Moraes foi confirmada por seu advogado, o desembargador aposentado Paulo Lessa. O prazo máximo para prisão preventiva é de até 30 dias.

Ainda hoje, Eder será encaminhado para Brasília, onde ficará detido e prestará mais esclarecimentos a Polícia Federal.

Ministério Público emite nota (atualizado às 14h45)

O Ministério Público Estadual emitiu nota de esclarecimento sobre a Operação Ararath e a busca e apreensão no Gaeco.

"Os mandados, cumpridos na manhã desta terça-feira(20) no Gaeco, visam buscar e apreender eventuais documentos que possam elucidar possível relação do membro do MP com o investigado Éder de Moraes Dias", diz a nota.

Confira:

Nota de Esclarecimento


O procurador Paulo Prado, chefe do Ministério Público: nota

Diante da divulgação de matérias jornalísticas a respeito da Operação realizada nesta terça-feira (20) pela Polícia Federal, que resultou na prisão do deputado estadual José Geraldo Riva e do ex-secretário de Estado, Éder de Moraes Dias, e no cumprimento de diversos mandados de busca e apreensão, o Ministério Público do Estado de Mato Grosso esclarece:

1 – Entre dezembro/2013 e fevereiro/2014, o investigado Éder de Moraes Dias procurou membro do Gaeco para apresentação de documentos e versões acerca dos objetos da investigação da Polícia Federal (Operação Ararath).

2 – Esclarece que todo o histórico da atividade executada pelo promotor de Justiça foi comunicado pela Procuradoria Geral de Justiça ao Ministério Público Federal por meio de ofícios, sendo que o último deles foi entregue na quinta-feira passada (15) ao próprio Procurador-Geral da República.

3 - As informações obtidas até o momento pelo Ministério Público Estadual são de que os mandados, cumpridos na manhã desta terça-feira(20) no Gaeco, visam buscar e apreender eventuais documentos que possam elucidar possível relação do membro do MP com o investigado Éder de Moraes Dias.

Viatura em frente à residência do promotor


4 - O Procurador-geral de Justiça ressaltou que o Ministério Público do Estado de Mato Grosso trabalhou nesta manhã para respeitar e garantir a efetividade da medida judicial apresentada pelo MPF e PF. A Instituição reafirma que não tem nada a esconder, seja do Ministério Público Federal, da Polícia Federal ou da sociedade mato-grossense, e espera que haja o esclarecimento dos fatos de forma imparcial.

Avião da PF já está no Marechal Rondon (atualizado às 15h48)

Avião da PF a postos no Marechal Rondon


Um avião à jato da Polícia Federal já está à postos, no Aeroporto Internacional Marechal Rondon, em Várzea Grande, para levar à Brasília o deputado estadual José Riva (PSD) e o ex-secretário de Estado Eder Moraes. Segundo informações, a aeronave deve partir de Cuiabá no início da noite.

Prisão de Riva é justificada pela Justiça (atualizada às 16h)

Em trecho da decisão que mandou prender o deputado José Riva, a Justiça alega que "a relação próxima do investigado com as mais altas autoridades estaduais, que estão imbricadas nos fatos em apuração, cria o risco de facilitação de privilégios, em especial o da comunicação com interlocutores em liberdade".
 
A Justiça justifica a prisão preventiva do parlamentar para "garantia da ordem pública e conveniência da instrução criminal".

Trecho da decisão judicial sobre Riva


"Determino, ainda, que o Departaemnto de Polícia Federal providencia a sua transferência imediata para esta unidade da federação (Brasília) a fim de que seja custodiado em uma das unidads prisionais adequadas à medida, devendo os seus familiares serem comunicados a esse respeito do nato da execução do mandado", diz trecho da decisão.

Advogados, irmãos Tocantins também são alvos da PF (atualizado às 16h19)


A Polícia Federal cumpriu mandado de busca e apreensão no escritório de advocacia de Alex Tocantins Matos e Kléber Tocantins. Os irmãos prestaram depoimento na sede da PF, em Cuiabá.

Eles foram conduzidos por agentes, mas não há contra eles mandado de prisão em aberto.

Conforme informações do presidente do Tribunal de Defesa das Prerrogativas da OAB-MT, Luiz da Penha, a entidade foi avisada pela PF uma hora antes do cumprimento do mandado. Dois advogados do Tribunal foram designados para acompanhar os polícias no escritório, para resguardar que a lei fosse cumprida.

Silval paga fiança deixa prédio da PF (Atualizada às 16h30)

O governador Silval Barbosa (PMDB) acaba de deixar o prédio da Polícia Federal. Em seguida, seu advogado Ulisses Rabaneda falou com a imprensa.

Conforme ele, Silval foi até a sede da instituição apenas para prestar esclarecimentos sobre o vencimento do porte de uma pistola, encontrada por agentes federais em sua residência durante o cumprimento de mandados de busca e apreensão.

"Sobre a operação, o governador não foi ouvido e nós não tivemos acesso aos autos ou sobre isso. Ele não vai para Brasília e não sabemos efetivamente o que consta nessa investigação", declarou.

Tony Ribeiro/MidiaNews

Manifestante comemorar ação da Polícia Federal

Uma fonte da PF confirmou que a multa pelo porte ilegal foi de R$ 100 mil. O valor da fiança é feito conforme a renda.

Homem "comemora" ação da PF (Atualizada às 17h01)

O mestre de obras Sinval Rodrigues, 52 anos, levou quatro rojões para comemorar a prisão de Eder Moraes e José Riva.

"Espero que a Polícia continue tomando esse tipo de atitude pra eu comemorar pra sempre", disse.

Prefeitura encaminha nota (Atualizada às 17h12)

A Prefeitura de Cuiabá encaminhou nota de esclarecimento no final desta tarde, explicando o que foi apreendido no gabinete e na residência do prefeito Mauro Mendes (PSB). Confira a íntegra:

Acerca do cumprimento de mandado de busca e apreensão ocorrido nesta terça-feira (20.05) no gabinete do prefeito Mauro Mendes e em sua residência, o prefeito de Cuiabá vem a público esclarecer o que segue:

01) A busca e apreensão determinada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) foi cumprida para verificar documentos sobre um empréstimo que Mauro Mendes tomou da empresa Amazônia Petróleo em 2012, no valor de R$ 3.450.000,00.

02) Este empréstimo, ainda não liquidado, está devidamente informado por Mauro Mendes à Receita Federal nas suas declarações de Imposto de Renda de Pessoa Física dos anos de 2012/13 e 2013/14. Portanto uma operação formal e transparente.

03) A busca e apreensão também buscou informações sobre um contrato para fornecimento de combustíveis à prefeitura de Cuiabá pela empresa Amazônia Petróleo, celebrado em 1 de agosto de 2013.

04) A referida contratação ocorreu pelo critério do menor preço e visou evitar a interrupção do abastecimento da frota de veículos da municipalidade, entre eles ambulâncias, caminhões e máquinas responsáveis pelas obras e limpeza da cidade, entre outros, uma vez que não foi possível concluir licitação convocada anteriormente para este fim.

05) A contratação foi necessária, legal, emergencial e durou apenas quatro meses, resultando em economia aos cofres públicos municipais, já que os preços contratados foram menores que os da licitação anterior, realizada em 2012:

06) Assim que nova licitação foi realizada, cuja vencedora foi a empresa Castoldi Posto 10, o referido contrato emergencial com a Amazônia Petróleo foi encerrado, em 28 de Novembro de 2013.

07) Todas estas informações poderiam ter sido fornecidas ao Ministério Público, Polícia Federal e Justiça Federal, caso tivessem sido solicitadas, o que torna a medida de busca e apreensão totalmente desnecessária.

08) O prefeito Mauro Mendes apoia as investigações da Operação Ararath, e anuncia que, embora não tenha sido intimado a comparecer à Polícia Federal, encaminhará espontaneamente à Justiça todos os documentos que comprovam as afirmações, por serem a expressão da verdade.

Eder e Riva são levados para Aeroporto (Atualizada às 17h15)

O ex-secretário de Fazenda Eder Moraes e o deputado estadual José Riva (PSD) acabam de deixar o prédio da Polícia Federal com destino ao Aeroporto Marechal Rondon. Cada um está em uma viatura e são escoltados por mais sete carros da instituição.

De lá, eles seguem para Brasília, onde ficam detidos e prestarão mais esclarecimentos a PF.

Riva escondeu o rosto com uma almofada. Eder sorriu e acenou para a imprensa. Os populares que aguardavam em frente a sede da PF aplaudiram no momento da saída.

Vídeo mostra movimentação no aeroporto (Atualizada às 18h45)

Um vídeo postado no Youtube mostrou a movimentação no Aeroporto Marechal Rondon com a chegada das viaturas da Polícia Federal que transportaram Eder e Riva.

Do local, os dois seguem em um avião da PF para Brasília, onde devem ficar no Complexo Penitenciário da Papuda. Confira:



Operação é destaque no Jornal Nacional (atualizado às 20h50)

O Jornal Nacional, da Rede Globo, dedicou quase três minutos para mostrar como foi a quinta fase da Operação Ararath, em Mato Grosso.

O apresentador Willian Bonner, do Jornal Nacional


A reportagem mostrou imagens de agentes saindo do Palácio Alencastro, sede da Prefeitura de Cuiabá; cenas do Tribunal de Contas, da Assembléia, assim como os principais alvos da PF, como o governador Silval Barbosa, e o que disseram seus advogados.

Clique AQUI e confira a íntegra da reportagem.

Governador emite nota e se diz "tranquilo" (atualizado às 21h30)

O governador Silval Barbosa emitiu nota à imprensa na  noite desta terça (20). Ele se disse convicto de que os fatos serão esclarecidos.

Confira:

"O governador do Estado de Mato Grosso, Silval Barbosa, manifesta tranquilidade e convicção de que todos os fatos, envolvendo o cumprimento de mandados judiciais em sua residência nesta terça-feira (20), serão devidamente esclarecidos.

Silval Barbosa acompanhou as diligências e, em seguida, espontaneamente, prestou informações às autoridades.

Em respeito à sociedade mato-grossense e ao dever enquanto cidadão e Chefe de Estado, o governador reitera confiança nas investigações, defende a transparência e a divulgação detalhada de tudo que for apurado e constatado".

Silval da Cunha Barbosa

Leia mais sobre o assunto:

Alvo da PF diz que pagou R$ 1,4 milhão a Chico Galindo

Ministro do STF negou busca na Amaggi e gabinete de Silval

Juiz cita indícios de "parceria" de Eder e Júnior Mendonça

Bosaipo e Alencar Soares também foram alvos de buscas

Detidos, PF leva Eder e Riva para Brasília; veja fostos e vídeo

Ministro do STF cita "caderno espiral" de Silval Barbosa

Silval e Mendes teriam recebido R$ 8 milhões para campanhas

Empréstimo de R$ 3,4 milhões e contrato motivaram busca

Suspeito, gerente do Bic Banco está preso em Cuiabá

Maggi teria avaliado R$ 4 milhões para vaga de Ricardo

Palácio do Planalto avalia que ação contra Silval é "retaliação"

PF prende Eder e Riva e realiza buscas na Assembleia

PF investiga suposta "compra" de vaga no Tribunal de Contas

Ministro ordenou prisão de deputado e ex-secretário em MT

Ministério Público Estadual também seria alvo de operação da PF

Promotor do Gaeco foi alvo da PF; MPE emite nota




Clique aqui e faça seu comentário


23 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:
Marque "Não sou um robô:"
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do MidiaNews. Comentários ofensivos, que violem a lei ou o direito de terceiros, serão vetados pelo moderador.

FECHAR

DANIEL  23.05.14 11h18
DANIEL, seu comentário foi vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas
ANA  22.05.14 09h30
ANA, seu comentário foi vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas
orlando  22.05.14 01h05
Larissa, eu, você, os leitores desse jornal e mais o montante da população de MT, pagamos a fiança desse...governador - e isso que eu nem queria contribuir para esse pagamento. Temos que começar a mudar esse consentimento de que governador, deputado e outros cargos assim tem privilégios ou mesmo amparos para responder a crimes. A Lei tem de ser igual para todos, independente de quem seja. E isso só acontecerá se essa máxima partir do povo, ou seja, tem de partir de nós.
2
1
Larissa   21.05.14 10h00
Confiança nunca tivemos e nunca teremos a partir de agora , não sei o que o resto da população pensa mas pela minha concepção uma vergonha nacional passamos ontem . E te pergunto de onde saíra a fiança , governador ??
63
3
Rafael Franco  21.05.14 07h40
Isso que esta sendo mostrado e somente a ponta do iceberg. parabenizo a policia pelo trabalho os meios de comunicação pela divulgaçao. A mudança nao depende dos investigados, depende do resultado das urnas nas proximas eleiçoes. pra quem e pessimista e acha que vai acabar em pizza. pode ate ser, mas o que antes nem era evidenciado e noticiado, esta estampado em todos os jornais e os investigados culpados ou "não" já estão sentido o amargo gosto das algemas e do constrangimento pelo seus atos, o que já é um grande avanço.'.
72
3

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

1999-2017 MidiaNews - Credibilidade em Tempo Real - Tel.: (65) 3027-5770 - Todos os direitos reservados