ENQUETES

Se as eleições em MT fossem hoje, em quem você votaria para governador?

PUBLICIDADE

Cotidiano / "NÃO"
20.05.2014 | 20h29
Tamanho do texto A- A+

Ministro do STF negou busca na Amaggi e gabinete de Silval

Dias Tóffoli considerou medida desnecessária contra senador da República

STF

Clique para ampliar

O ministro Dias Tóffoli, do STF, que negou busca em residência de Maggi

DA REDAÇÃO
O ministro José Dias Tóffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou um pedido feito pelo Ministério Público Federal (MPF) para que o senador Blairo Maggi (PR) tivesse sua residência e escritório alvos de busca e apreensão pela Polícia Federal, durante a quinta fase da “Operação Ararath”.

Ele também negou busca e apreensão no gabinete do governador Silval Barbosa (PMDB). As informações são do FolhaMax.

Segundo o MPF, o senador é suspeito de ter usado "instituição financeira clandestina" para obter empréstimos fraudulentos.

No pedido feito ao STF, o procurador-geral da República, procurador Rodrigo Janot, sustentou que Maggi teria usado as empresas Todeschhini Construções Ltda., do empresário João Simioni, e São Tadeu Energia Elétrica, dos empresários Mauro Carvalho e Ricardo Padilha de Borboun Neves, para obtenção de empréstimos milionários junto ao Bic Banco.

“A execução de busca e apreensão na casa de Éder Moraes e também no pai de Gércio Marcelino Mendonça, bem como declarações do colaborador premiado, revelaram que parte destes recursos obtidos se destinava a Blairo Maggi, para prática espúrias na política matogrossense”, argumentou o chefe do MPF.

O empresário Júnior Mendonça, alvo principal da PF,  disse ao MPF que ainda possui valores a serem recebidos de Maggi.

O ministro Tóffoli, no entanto, negou o pedido para as buscas e apreensões no apartamento e sede do grupo Amaggi, em Cuiabá.

“Ao que se apresenta neste momento, não se justifica a medida extrema de busca e apreensão para se ver prevalecer a investigação criminal dada a inexistência, até neste momento, de maiores elementos que justifiquem sua adoção”, afirmou o ministro, em sua decisão.

Ele ressaltou que Júnior Mendonça disse nunca ter se reunido pessoalmente com o senador.

Gabinete de Silval

Dias Toffóli negou um outro pedido do MPF que queria que fosse feita busca e apreensão de documentos no gabinete do governador Silval Barbosa. O ministro autorizou apenas a colheita de documentos no apartamento do governador no Jardim das Américas, em Cuiabá.

Leia mais sobre o assunto:

Alvo da PF diz que pagou R$ 1,4 milhão a Chico Galindo

Juiz cita indícios de "parceria" de Eder e Júnior Mendonça

Silval paga fiança por arma de fogo e é liberado pela PF

Bosaipo e Alencar Soares também foram alvos de buscas

Detidos, PF leva Eder e Riva para Brasília; veja fostos e vídeo

Ministro do STF cita "caderno espiral" de Silval Barbosa

Silval e Mendes teriam recebido R$ 8 milhões para campanhas

Empréstimo de R$ 3,4 milhões e contrato motivaram busca

Suspeito, gerente do Bic Banco está preso em Cuiabá

Maggi teria avaliado R$ 4 milhões para vaga de Ricardo

Palácio do Planalto avalia que ação contra Silval é "retaliação"

PF prende Eder e Riva e realiza buscas na Assembleia

PF investiga suposta "compra" de vaga no Tribunal de Contas

Ministro ordenou prisão de deputado e ex-secretário em MT

Ministério Público Estadual também seria alvo de operação da PF

Promotor do Gaeco foi alvo da PF; MPE emite nota

Maggi é investigado pelo STF por suposta lavagem de dinheiro



Clique aqui e faça seu comentário


3 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:
Marque "Não sou um robô:"
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do MidiaNews. Comentários ofensivos, que violem a lei ou o direito de terceiros, serão vetados pelo moderador.

FECHAR

Carlos Augusto  23.05.14 15h36
Carlos Augusto, seu comentário foi vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas
Josafá Catarino do Vale  21.05.14 07h56
Josafá Catarino do Vale, seu comentário foi vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas
silvio.reiss  21.05.14 07h40
silvio.reiss, seu comentário foi vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

1999-2017 MidiaNews - Credibilidade em Tempo Real - Tel.: (65) 3027-5770 - Todos os direitos reservados