ENQUETES

Como você vai gastar seu 13º salário?

PUBLICIDADE

Cotidiano / DEU NO "ESTADÃO"
21.05.2014 | 15h00
Tamanho do texto A- A+

Palácio do Planalto avalia que ação contra Silval é "retaliação"

Jornal diz que candidato da oposição em MT, Pedro Taques (PDT), também pode ser atingido

Tony Ribeiro/MidiaNews

Clique para ampliar

Silval Barbosa, que foi um dos alvos da PF: Planalto suspeita de retaliação contra aliados de Dilma

DA REDAÇÃO
O Palácio do Planalto considerou como "retaliação" da Polícia Federal as ações que atingiram o governador Silval Barbosa (PMDB) e o deputado estadual José Riva (PSD), na terça-feira (20), durante a execução de mais uma etapa da Operação Ararath.

Reportagem do site do jornal O Estado de S. Paulo, nesta quarta-feira (21), diz que a suposta retaliação ocorreria em função de uma "disputa de poder" entre os policiais federais e o Ministério da Justiça.

"A operação atingiu em cheio partidos aliados do Governo, como o PMDB do vice-presidente Michel Temer, o PSD de Gilberto Kassab e o próprio senador Blairo Maggi (PR-MT), muito próximo de Dilma", diz a reportagem.

O site avalia ainda que o pré-candidato da oposição ao Governo de Mato Grosso, Pedro Taques (PDT), também pode ser atingido pela operação, considerado que o principal financiador de campanha do senador, Fernando Mendonça, é um dos principais alvos da PF.

Leia abaixo a íntegra da reportagem do Estadão ou clique AQUI:

Operação da Polícia Federal no Mato Grosso é 'retaliação', avalia Planalto

TÂNIA MONTEIRO
O ESTADO DE S. PAULO


As ações da Polícia Federal que atingiram nesta terça-feira, 20, o governador de Mato Grosso, Silval Barbosa (PMDB), e o deputado estadual José Riva (PSD), foram consideradas pelo Palácio do Planalto uma retaliação da PF ao governo devido a uma disputa de poder entre os policiais e o Ministério da Justiça.

A avaliação já existia quando foi desencadeada a Operação Lava a Jato, e o governo entendeu que a insistência em vazar informações especialmente do deputado petista André Vargas e do ex-diretor da Petrobrás, Paulo Roberto Costa, tinham a ver com esta disputa e que era uma atitude "orquestrada".

A avaliação se repetiu neste caso, uma vez que a operação atingiu em cheio partidos aliados do governo, como o PMDB do vice-presidente Michel Temer, o PSD de Gilberto Kassab e o próprio senador Blairo Maggi (PR-MT), muito próximo de Dilma.

O próprio Silval Barbosa esteve anteontem no Planalto e foi cumprimentado por Dilma, na cerimônia de lançamento do Plano Agrícola e Pecuário 2014-2015.

A operação tem ainda efeitos diretos sobre a política local, uma vez que Silval tem três pré-candidatos de sua base ao Governo do Estado: o vice-governador Chico Daltro (PSD), o ex-juiz federal Julier Sebastião da Silva (PMDB) e o ex-vereador em Cuiabá Lúdio Cabral (PT).

O pré-candidato da oposição, Pedro Taques (PDT-MT), também pode ser atingido, pois seu principal financiador de campanha, o empresários Fernando Mendonça, foi alvo de busca e apreensão em sua residência em outra fase da operação.

Leia mais sobre o assunto:

Alvo da PF diz que pagou R$ 1,4 milhão a Chico Galindo

Ministro do STF negou busca na Amaggi e gabinete de Silval

Juiz cita indícios de "parceria" de Eder e Júnior Mendonça

Silval paga fiança por arma de fogo e é liberado pela PF

Bosaipo e Alencar Soares também foram alvos de buscas

Detidos, PF leva Eder e Riva para Brasília; veja fostos e vídeo

Ministro do STF cita "caderno espiral" de Silval Barbosa

Silval e Mendes teriam recebido R$ 8 milhões para campanhas

Empréstimo de R$ 3,4 milhões e contrato motivaram busca

Suspeito, gerente do Bic Banco está preso em Cuiabá

Maggi teria avaliado R$ 4 milhões para vaga de Ricardo

PF prende Eder e Riva e realiza buscas na Assembleia

PF investiga suposta "compra" de vaga no Tribunal de Contas

Ministro ordenou prisão de deputado e ex-secretário em MT

Ministério Público Estadual também seria alvo de operação da PF

Promotor do Gaeco foi alvo da PF; MPE emite nota

Maggi é investigado pelo STF por suposta lavagem de dinheiro



Clique aqui e faça seu comentário


7 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:
Marque "Não sou um robô:"
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do MidiaNews. Comentários ofensivos, que violem a lei ou o direito de terceiros, serão vetados pelo moderador.

FECHAR

julio augusto de oliveira soares  23.05.14 09h49
O Senador Pedro Taques não é vinha da mesma pipa dessa súcia sob investigação da PF, respeitem sua biografia e o fato de que está prestando um excelente serviço ao Brasil, em especial ao nosso Mato Grosso no Congresso Nacional
1
0
Giovane  22.05.14 11h19
É fato que a PF tem o controle de todos os registros de armas, no entanto já foram cientes de que lá teria uma arma com registro vencido, um vacilo enorme do gov. já que ele prerrogativa não só de registro como de porte de arma! Isso é só uma reflexão, já que eu acredito que as outras coisas o gov. tá envolvido até o pescoço.
30
3
OZAIR MUNDIM  22.05.14 10h55
Falem o que quiserem, más o único jeito de termos políticos melhores é tendo uma sociedade melhor, afinal os políticos saem do seio da sociedade. Temos que nos melhorar para termos políticos melhores...muitos criticam, más quando tem a oportunidade de fazer melhor (diferente), fazem igual ou pior. Tudo que está acontecendo é importante, más só isso não basta.
30
1
Jose  22.05.14 08h05
Jose, seu comentário foi vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas
gerson camilo de paula  22.05.14 07h58
É Muito engraçado.Para o PT, de hoje, toda ação do MPF e PF, visando o combate a corrupção, é taxada de represália, perseguição, coisa da oposição... No passado não era assim. Onde andas os baluartes da moralidade nacional?
51
2

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

1999-2017 MidiaNews - Credibilidade em Tempo Real - Tel.: (65) 3027-5770 - Todos os direitos reservados