ENQUETES

Se as eleições em MT fossem hoje, em quem você votaria para governador?

PUBLICIDADE

Cotidiano / AÇÃO DA PF
21.05.2014 | 15h53
Tamanho do texto A- A+

Suspeito, gerente do Bic Banco está preso em Cuiabá

Luiz Cuzziol, do Bic Banco, é acusado de esquema envolvendo Éder Moraes e a mulher dele

Tony Ribeiro/MidiaNews

Clique para ampliar

Ação da PF prendeu o gerente do Bic Banco em Cuiabá, Luiz Cuzziol

DA REDAÇÃO
Um dos alvos da Operação Ararath, o gerente do Bic Banco em Cuiabá, Luiz Carlos Cuzziol, está detido desde terça-feira (20), em Cuiabá.

A ação, executada pela Polícia Federal de Mato Grosso, investiga um suposto esquema de crimes financeiros e lavagem de dinheiro.

O bancário cumpre prisão temporária no Centro de Custódia da capital, anexo à Penitenciária Central do Estado (PCE), no bairro Pascoal Ramos, segundo informações da Secretaria Estadual de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh).

Segundo a PF, Cuzzioli é suspeito de atuar em um esquema de lavagem de dinheiro.

Ele operaria em conjunto com o ex-secretário de Fazenda de Mato Grosso, Éder Moraes.

O ex-secretário foi preso na terça-feira, juntamente com o ex-presidente da Assembleia Legislativa, deputado José Riva (PSD).

Ambos foram levados pela PF para Brasília, onde devem depor nesta quarta-feira (21).

O processo no qual o gerente do Bic Banco, o ex-secretário de Fazenda e sua mulher, Laura Tereza Dias, além de outras duas pessoas figuram como réus por crimes de lavagem de dinheiro e ocultação de bens está tramitando na 5ª Vara da Justiça Federal, na Capital.

O advogado de Éder e de Laura Tereza, Fábio Lessa, disse que os réus foram citados da denúncia e que a defesa tem o prazo de 10 dias para apresentar as alegações.

A assessoria da diretoria do Bic Banco, que fica em São Paulo, informou que o responsável por passar informação sobre o caso não encontrava-se no local.

A operação

Essa é a quinta etapa da Operação Ararath, que a Polícia Federal deflagrou em 2011.

A suspeita é de que cerca de R$ 500 milhões tenham sido desviados em contas de factorings supostamente de fachada e em empresas de integrantes do suposto esquema.

Parte do dinheiro teria sido usada em campanhas eleitorais.

Com informações do site G1 MT.

Leia mais sobre o assunto:

Alvo da PF diz que pagou R$ 1,4 milhão a Chico Galindo

Ministro do STF negou busca na Amaggi e gabinete de Silval

Juiz cita indícios de "parceria" de Eder e Júnior Mendonça

Silval paga fiança por arma de fogo e é liberado pela PF

Bosaipo e Alencar Soares também foram alvos de buscas

Detidos, PF leva Eder e Riva para Brasília; veja fostos e vídeo

Ministro do STF cita "caderno espiral" de Silval Barbosa

Silval e Mendes teriam recebido R$ 8 milhões para campanhas

Empréstimo de R$ 3,4 milhões e contrato motivaram busca

Maggi teria avaliado R$ 4 milhões para vaga de Ricardo

Palácio do Planalto avalia que ação contra Silval é "retaliação"

PF prende Eder e Riva e realiza buscas na Assembleia

PF investiga suposta "compra" de vaga no Tribunal de Contas

Ministro ordenou prisão de deputado e ex-secretário em MT

Ministério Público Estadual também seria alvo de operação da PF

Promotor do Gaeco foi alvo da PF; MPE emite nota

Maggi é investigado pelo STF por suposta lavagem de dinheiro



Clique aqui e faça seu comentário


0 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:
Marque "Não sou um robô:"
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do MidiaNews. Comentários ofensivos, que violem a lei ou o direito de terceiros, serão vetados pelo moderador.

FECHAR

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

1999-2017 MidiaNews - Credibilidade em Tempo Real - Tel.: (65) 3027-5770 - Todos os direitos reservados