ENQUETES

Se as eleições em MT fossem hoje, em quem você votaria para governador?

PUBLICIDADE

Variedades / EX-FAXINEIRA
09.08.2014 | 17h00
Tamanho do texto A- A+

Filha de modelo de Clodovil é finalista do Miss São Paulo

Esther Wiese, de 22 anos, concorre ao título neste sábado (9)

Reprodução

Clique para ampliar

Esther Wiese

DO G1
Esther Wiese Camargo, de 22 anos, já foi ajudante de faxineira, manicure, salva-vidas e jogadora de vôlei. Hoje, a jovem é a representante de Santos, no litoral paulista, no concurso Miss São Paulo, que acontece neste sábado (9).

Para levar a coroa para a Baixada Santista, ela leva na bagagem os conselhos da mãe, que foi modelo do estilista Clodovil Hernandes, e toda a experiência de sua origem humilde.

Uma vitória na etapa estadual seria um passo para a realização de outro sonho, que também é de sua mãe: participar do Miss Brasil. Um desafio já foi superado, ela conquistou o título de Miss Simpatia.

A mãe de Esther, Beth Wiese, mudou-se do Rio Grande do Sul para São Paulo. A família gaúcha se tornou vizinha do estilista Clodovil e criou uma forte amizade com ele. “Eram vizinhos de casa, minha avó era considerada a mãe adotiva dele. O Clodovil sempre falava que elas iam ser modelos dele”, conta.

O estilista ficou renomado e convidou as vizinhas para expor suas peças. Depois de alguns anos, a pequena Esther conheceu a trajetória da mãe como modelo, mas nem imaginava que iria seguir seus passos. “Cresci ouvindo ela contar as histórias de como era a carreira de modelo. Sempre tive essa vontade dentro de mim, inspirada pela trajetória da minha mãe. Estou realizando o sonho dela também”, diz Esther.

Após a separação dos pais, a menina passou a morar em Ilha Comprida, no litoral de São Paulo, tendo uma infância muito humilde ao lado dos avós. “A gente nunca teve recursos, mas nunca deixei isso me afetar, foquei nos esportes, principalmente no vôlei”, conta Esther.

O falecimento dos avós também teve um grande impacto, amenizado com os títulos que começou a ganhar em concursos de beleza. “Venci dois concursos, menores, com 12 e 13 anos, e isso me deu uma confiança muito grande, até nos esportes”, comenta.

Mesmo com as alegrias, os tempos eram difíceis e Esther teve que começar a trabalhar como faxineira e manicure para ajudar a mãe a pagar as contas de casa. A jovem chegou a trabalhar como salva-vidas em Ilha Comprida. “Eu instruía as pessoas sobre os perigos, conscientizando sobre o meio ambiente marinho e a preservação da natureza local, além de resgatar as vítimas de afogamento”, lembra. Em paralelo, Esther seguia no esporte. “O vôlei foi minha válvula de escape, para não ficar mal da cabeça”, conta.

Há cinco anos, ela mudou-se para Santos. Os empresários Kadu Rodrigues e Lilian Chamma encontraram Esther trabalhando em uma loja, em um shopping da cidade, e viram que a jovem tinha talento para ser modelo. “Eles viram que eu tinha potencial. Fiquei surpresa, ser miss sempre foi um sonho, mas eu não tinha um contato, uma ajuda”, revela.

Esther se tornou Miss Santos em 2014. Ela foi selecionada entre misses de 80 cidades do Estado e garantiu a vaga para disputar o título de Miss São Paulo com outras 29 candidatas.
Neste ano, diferente do que ocorre tradicionalmente, a Miss Simpatia foi eleita antes da final do concurso, e a representante de Santos foi a mais votada pelas outras candidatas.

Ela levou a faixa, o buquê de flores e o carinho das colegas. “Foi muita emoção, eu chorei, não esperava, nunca forcei ser simpática com as meninas e fui eleita pelas próprias misses. Sempre fui eu e acabou que elas me escolheram”, diz Esther. Ela conta que é um prazer representar a cidade de Santos, que a acolheu nos últimos anos. “Eu adotei essa cidade e não me vejo em outro lugar. Em Santos eu me sinto em casa. Pretendo fazer o melhor. Vou representar a cidade com muito orgulho e com o coração”, garante.

Ela e as outras participantes ficaram confinadas por uma semana, se preparando para a grande final do Miss São Paulo, que será realizada na noite deste sábado. Esther diz que o título de Miss Simpatia é um incentivo para ir mais confiante para a etapa final. Ela confessa que está ansiosa, porque a concorrência é muito grande. “Eram muitas meninas inscritas, sobraram 30, já deixei 50 para trás. Estou confiante, mas com os pés no chão. Miss é conjunto e espero que eu tenha um conjunto bom para vencer o concurso. Quero muito ser a Miss São Paulo e chegar ao Miss Brasil”, conclui.



Clique aqui e faça seu comentário


0 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:
Marque "Não sou um robô:"
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do MidiaNews. Comentários ofensivos, que violem a lei ou o direito de terceiros, serão vetados pelo moderador.

FECHAR

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

1999-2017 MidiaNews - Credibilidade em Tempo Real - Tel.: (65) 3027-5770 - Todos os direitos reservados