ENQUETES

Você já decidiu em quais candidatos irá votar nestas eleições?

PUBLICIDADE

Cotidiano / ATROPELAMENTO
16.04.2018 | 15h10
Tamanho do texto A- A+

"Ela está extremamente abalada", diz fonte próxima a médica

Letícia Bortolini está presa em Cuabá após atropelamento que resultou na morte de verdureiro

Reprodução

Clique para ampliar

Local do acidente que vitimou vendedor; no detalhe, a médica Letícia Bortolini

CÍNTIA BORGES
DA REDAÇÃO

"Ela está extremamente abalada com tudo o que aconteceu". Foi assim que uma fonte descreveu ao MidiaNews a situação da médica Letícia Bortolini, de 37 anos, que está detida no presídio feminino Ana Maria do Couto May, em Cuiabá.

 

Ela foi presa em flagrante sob suspeita de, alcoolizada, atropelar e matar o vendedor Francisco Lucio Maia, de 48 anos, em um acidente na avenida Miguel Sutil, na noite de sábado (14).

 

Foi uma fatalidade, que poderia acontecer com qualquer um. Só posso dizer que ela e sua família lamentam profundamente essa tragédia

À reportagem, a fonte próxima à família disse que não sabe revelar mais detalhes sobre o acidente.

 

"Foi uma fatalidade, que poderia acontecer com qualquer um. Não tenho nenhum detalhe. Só posso dizer que ela e sua família lamentam profundamente essa tragédia".

 

Segundo a fonte, Letícia é mãe de uma criança de 1 ano, que a chama constantemente. 

 

No domingo, a juíza Renata do Carmo Evaristo Parreira, da 9ª Vara Criminal, converteu a prisão em flagrante em preventiva, sem prazo definido. 

 

Ela não aceitou o pedido da defesa em converter a prisão para domiciliar, por causa da criança. O caso deverá ser redistribuído nesta segunda-feira (16), provavelmente à Vara de Delito de Trânsito, em Cuiabá. 

 

A fonte disse também que a médica irá prestar assistência à família da vítima.

 

Sem visitas

Segundo apurou a reportagem, a médica está em uma cela especial, com outras três mulheres. Por enquanto, ela não pode receber visitas de familiares ou amigos, apenas dos advogados.

 

As visitas devem ser liberadas após uma semana, e as pessoas precisam estar cadastradas. 

 

Leia mais sobre o assunto:

 

Juíza nega fiança e liberdade a médica que atropelou e matou homem

 

Médica é presa sob suspeita de atropelar e matar vendedor

 

 




Clique aqui e faça seu comentário


28 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:
Marque "Não sou um robô:"
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do MidiaNews. Comentários ofensivos, que violem a lei ou o direito de terceiros, serão vetados pelo moderador.

FECHAR

Ricardo  17.04.18 12h48
Com relação aos comentários do Paulo e do Anderson. Primeiramente, Paulo, o meu comentário não teve nada a ver com a situação do Sr. que só "empurrava um carrinho". Independente de quem fosse, é um crime que ela cometeu e irá pagar. Aliás, ela já está pagando, pode não ser nesse primeiro momento na cadeia, mas imagina o sofrimento mental dela e dos familiares dela. Eu não estou desmerecendo ninguém, nem falando que o sofrimento da família do sr que faleceu é inferior ao sofrimento dela, longe disso. Só disse que ambas as famílias estão sofrendo com isso e pedi, para que nesse momento, as pessoas que disseminam o ódio, chamando ela de "assassina" por exemplo, tenham um pouco de sensibilidade com a condição de AMBAS as famílias. Com certeza a tristeza de se perder um ente querido é maior. Hoje as redes sociais são disseminadoras de ódio, é só contra isso que teci meu comentário. Com relação ao comentário do Anderson, novamente, não estou defendendo ninguém. Pelo contrário, me coloco na situação dos familiares de ambos e vejo a indignação e a dor. A minha opinião é de compaixão para ambas as famílias, apenas por que todos estamos sujeitos à isso. A justiça brasileira é falha, todos sabemos disso e, na verdade, a verdadeira justiça é a de Deus, por isso falei em perdão. Vejo diversos comentários falando que se fosse pobre estaria na cadeia, mas o que mais vemos são ladrões, assassinos e etc. soltos por aí, independente de classe social. Apenas, rezo a Deus para ambas as famílias.
13
12
Murilo Alves  17.04.18 10h18
Tem que pagar pelo que fez. Justiça já.
20
0
edmalvadeza  17.04.18 08h43
Impressionante como no brasil a justiça só funciona para pobres, infelizmente abalada estão os familiares do Sr Francisco. Como ficarão agora sem o principal mantenedor da família, totalmente desamparado. É por esses motivos que estamos a caminho de uma revolta nacional.
39
3
ANDERSON  17.04.18 07h04
CARO RICARDO, SE A SUA QUERIDA DRA TIVESSE ATROPELADO SUA FILHA E TIVESSE FUGIDO COMO O FEZ, EU DUVIDO QUE SUA OPINIÃO SERIA A MESMA...SE LIGA MEU.....
21
3
Eloi Wanderley da Silva   17.04.18 06h16
Eloi Wanderley da Silva , seu comentário foi vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas
1999-2018 MidiaNews - Credibilidade em Tempo Real - Tel.: (65) 3027-5770 - Todos os direitos reservados

Ver em: Celular - Web