Cotidiano / ACIDENTE COM MÉDICA
16.04.2018 | 16h30
Tamanho do texto A- A+

Juiz aguarda parecer do MPE para decidir sobre prisão domiciliar

Letícia Bortolini é acusada de, sob efeito de álcool, atropelar verdureiro e fugir na noite de sábado (16)

Montagem/ MidiaNews

Clique para ampliar

O juiz Flávio Miraglia (detalhe), responsável por decidir sobre prisão domiciliar da médica

CÍNTIA BORGES
DA REDAÇÃO

O juiz Flávio Miraglia, da 12º Vara Criminal de Cuiabá, aguarda o posicionamento do Ministério Público do Estado para decidir sobre o pedido de prisão domiciliar formulado pela defesa da médica Letícia Bortolini, de 37.

 

Ela foi presa em flagrante sob suspeita de, alcoolizada, atropelar e matar o vendedor Francisco Lucio Maia, de 48 anos, em um acidente na Avenida Miguel Sutil, na noite de sábado (14). No dia seguinte, em audiência de custódia, sua prisão preventiva foi decretada.

 

O magistrado enviou um despacho ao Ministério Público Estadual no início da tarde desta segunda-feira (16). Assim que receber o parecer da Promotoria, o juiz deve decidir sobre a conversão da prisão preventiva em domiciliar. 

 

A defesa alega que a médica tem um filho de um ano de idade, que necessita de seus cuidados.

Reprodução

medica leticia bortolini

A médica Leticia Bortolini, acusada de atropelar e matar um verdureiro no final de semana

 

Detenção

 

A médica está presa em uma cela especial na Penitenciária Feminina Ana Maria do Couto May, em razão de ter curso superior.

 

De acordo com a Secretaria de Justiça e Direito Humanos (Sejudh), Letícia divide a cela com outras três mulheres.

 

Segundo a Sejudh, ela só poderá receber visitas na semana que vem, quando deverá comunicar ao presídio os nomes dos visitantes. Atualmente, apenas o advogado da acusada pode visitá-la.

 

O caso

 

Francisco foi atropelado e morto quando tentava atravessar a Avenida Miguel Sutil com seu carrinho com verduras, por volta das 20h.

 

A médica conduzia um Jeep modelo Compass branco e estava na companhia de seu esposo, também médico, quando atingiu o feirante e fugiu.

 

Ambos teriam apresentado sinais de embriaguez, segundo a Polícia.

 

Uma pessoa que presenciou o momento do acidente foi atrás do casal e viu o momento em que o carro entrou em um condomínio no Jardim Itália.

 

A Polícia foi acionada e a médica autuada por homicídio culposo no trânsito e omissão de socorro.

 

Leia mais sobre o assunto:

 

“Meu pai não é cachorro, merecia ao menos atendimento”, diz filha

 

"Ela está extremamente abalada", diz fonte próxima a médica

 

 

 




Clique aqui e faça seu comentário


4 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:
Marque "Não sou um robô:"
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do MidiaNews. Comentários ofensivos, que violem a lei ou o direito de terceiros, serão vetados pelo moderador.

FECHAR

Marcelo  18.04.18 08h32
VAI BRASIL.... RUMO AO CAOS COM A NOSSA JUSTIÇA.
4
0
Paula  16.04.18 17h30
prisão domiciliar para quem matou uma pessoa é revoltante. REVOLTANTE!! Quero saber o que é preciso fazer nesse país para ser preso?? Se vc rouba milhões, não vai preso! Se vc mata alguém, não vai preso! Se vc trafica drogas, não vai preso! Complicado viver num país onde a impunidade impera!!
47
8
Paula  16.04.18 17h24
só uma pergunta: qdo ela estava na festa bebendo, a criança estava sob os cuidados de quem??? Pq agora que ela está presa lembra quem ten filho pequeno?
46
8
Cesar  16.04.18 17h03
www.naofoiacidente.com.br
23
3
1999-2018 MidiaNews - Credibilidade em Tempo Real - Tel.: (65) 3027-5770 - Todos os direitos reservados