Cuiabá, Quinta-Feira, 21 de Março de 2019
SINOP
11.01.2019 | 09h49 Tamanho do texto A- A+

Mãe e filhote bicho-preguiça são resgatados em área urbana

Animais receberam atendimento veterinário e foram soltos em uma reserva ambiental

Reprodução/ Corpo de Bombeiros

Mãe e filhote foram resgatados em bairro na zona urbana de Sinop

G1-MT

Um bicho-preguiça mãe e um filhote foram resgatados na área urbana de Sinop, a 503 km de Cuiabá. O resgate foi realizado na quarta-feira (9). Segundo o Corpo de Bombeiros, os animais estavam bem e foram soltos em uma área de mata.

 

O resgate foi feito no Bairro Cidade Jardim III, em Sinop.

 

Segundo os bombeiros, o animal não era agressivo e estava em cima de uma árvore com o filhote.

 

Mãe e filhote receberam atendimento veterinário e foram soltos em uma reserva da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).

 

Bicho-preguiça

 

Conhecido por ser bom nadador, é muito lento nas árvores e no solo, onde desce pouco. Os bichos-preguiça são herbívoros, alimentando-se de folhas principalmente das árvores embaúba, gameleira, figueira, entre outras. Têm hábitos arborícolas, ou seja, vivem na copa das árvores.

 

Possuem pelos longos, grossos e ondulados, exceto na face, onde são mais curtos e finos. Também são bons no disfarce, se camuflando muito bem entre as folhas.

 

Outra curiosidade é que possuem cauda é bem curta, com 5 cm, e são capazes de virar a cabeça até 270º.

 

O bicho-preguiça não está em extinção e vive por um período entre 15 e 20 anos na natureza, sendo que dormem na maior parte do dia, por cerca de 14 horas. Dentro de zoológicos, ele costuma ter vida mais longa.




Clique aqui e faça seu comentário


COMENTÁRIOS
0 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:
Marque "Não sou um robô:"
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do MidiaNews. Comentários ofensivos, que violem a lei ou o direito de terceiros, serão vetados pelo moderador.

FECHAR

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia