ENQUETES

Com mais esse escândalo, você acha que Temer deve renunciar?

PUBLICIDADE

Fogo Amigo
19.05.2017 | 14h30
Tamanho do texto A- A+

Alvo do Gaeco

Réu ajuda esposa em loja de roupas

DA REDAÇÃO
Fábio Frigeri

O ex-servidor Fábio Frigeri, que declarou ajudar a esposa em loja de roupas

Apontado como o "braço-direito" do ex-secretário de Educação Permínio Pinto nas supostas fraudes na secretaria, o ex-servidor Fábio Frigeri declarou à Justiça que, após ser exonerado da Pasta, passou a atuar como engenheiro e ajudar a esposa em uma loja no ramo de roupas.

 

Frigeri foi preso em maio do ano passado e solto em dezembro do mesmo ano. Ele é réu das ações da Operação Rêmora, do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), que apura esquema de propina e fraudes licitatórias na Seduc.

 

À Justiça, na última quarta-feira (17), o ex-servidor disse que agora trabalha como engenheiro em uma construtora de Tangará da Serra e também ajuda a esposa na loja, que fica no Jardim Imperial, em Cuiabá. No mês passado, Frigeri chegou a pedir autorização para ir a São Paulo com sua mulher para buscar roupas para a loja, mas a Justiça negou a solicitação.

 

 

 

 




Leia mais notícias sobre Fogo Amigo:
Maio de 2017
28.05.17 16h44 » “Mora no coração”
28.05.17 14h04 » Vidro quebrado
28.05.17 10h05 » Pelas beiradas
28.05.17 09h58 » "Visita de cortesia"
28.05.17 09h57 » Mais 12 meses
27.05.17 20h00 » Seis secretarias
27.05.17 17h37 » "Não tem dinheiro"
27.05.17 15h02 » Gafe
27.05.17 10h20 » Morto em combate
27.05.17 08h30 » “Pití” no Paiaguás

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

1999-2017 MidiaNews - Credibilidade em Tempo Real - Tel.: (65) 3027-5770 - Todos os direitos reservados