Cuiabá, Terça-Feira, 22 de Janeiro de 2019
Fogo Amigo
09.06.2018 | 17h00 Tamanho do texto A- A+

Mulher-bomba

Instituto de Gilmar foi alvo da PF, diz revista

DA REDAÇÃO
Gilmar

Imagem de suposta reunião na sede do IDP, segundo a revista

Uma reportagem de capa da revista Crusoé, semanário digital do mesmo grupo que edita o site O Antagonista, traz detalhes de uma investigação da Polícia Federal envolvendo a advogada Dalide Corrêa, chamada na publicação de "faz tudo" e "mulher-bomba" do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

 

"Crusoé teve acesso a uma investigação da Polícia Federal que ficou pelo caminho, apesar dos indícios de que a JBS usou a sede do instituto de Gilmar Mendes para tramar a oferta de R$ 200 milhões para se aproximar de juízes. O caso fez o ministro se afastar de Dalide Corrêa, a sua faz-tudo por 20 anos e personagem central do episódio", diz nota publicada pelo site.

 

Em uma das supostas reuniões no IDP, afirma a publicação, a JBS teria tentado reduzir o valor da multa de seu acordo de leniência de R$ 11 bilhões para R$ 3 bilhões.

 




Leia mais notícias sobre Fogo Amigo:
Janeiro de 2019
21.01.19 16h31 » Problemas cardíacos
21.01.19 13h57 » Freud explica?
21.01.19 11h00 » Deu no Globo
21.01.19 09h35 » Protesto
21.01.19 08h47 » Editorial da Folha
21.01.19 07h55 » Staff de Mendes
20.01.19 17h10 » Vacas magras
20.01.19 15h00 » Em Lucas
20.01.19 11h04 » Dança e atropelamento
20.01.19 08h45 » Esqueletos no armário