Cuiabá, Terça-Feira, 26 de Março de 2019
TRÁFICO DE DROGAS
11.03.2019 | 16h15 Tamanho do texto A- A+

DJ e comparsa são levados para cela na ala evangélica da PCE

Dupla foi flagrada com 113 comprimidos de ecstasy, LSD, anabolizantes e remédios abortivos

Montagem/ MidiaNews

O DJ Patricke Noro e Diego Datto (detalhe), que foram presos no dia 28 de fevereiro

CÍNTIA BORGES
DA REDAÇÃO

Presos em flagrante por tráfico de drogas, o DJ Patrike Noro de Castro e o seu comparsa, Diego de Lima Datto, estão detidos em uma cela na ala evangélica da Penitenciária Central do Estado (PCE), em Cuiabá, desde o dia 1º de março.

 

A determinação foi dada pelo juiz Francisco Alexandre Ferreira Mendes Neto, da 13º Vara Criminal de Cuiabá, quando determinou a conversão do flagrante da dupla em prisão preventiva, durante audiência de custódia.

 

Os dois foram presos em flagrante no dia 28 de fevereiro. Com eles, a polícia apreendeu 113 comprimidos de ecstasy, LSD, anabolizantes e remédios abortivos. Interrogada, a dupla alegou que as drogas sintéticas seriam para uso pessoal.

  

Na decisão, o magistrado afirma que a conversão da prisão se torna necessária porque “a ordem pública será abalada se o autuado permanecer em liberdade, diante da gravidade concreta da ação delituosa”. 

 

Na ocasião, a defesa da dupla pediu para que os acusados fossem retirados da Penitenciária Central do Estado – tida como uma das mais perigosas e a mais superlotadas de Mato Grosso – e encaminhados para o Centro de Ressocialização de Cuiabá (CRC).

 

O pedido da defesa para que seja encaminhado o autuado ao Centro de Ressocialização de Cuiabá - Carumbé, haja vista que referida unidade é destinada a presos condenados

O pedido foi indeferido pelo magistrado. No entanto, ele determinou que Patrike e Diego fossem levados para uma cela da ala evangélica do local.

 

“O pedido da defesa para que seja encaminhado o autuado ao Centro de Ressocialização de Cuiabá - Carumbé, haja vista que referida unidade é destinada a presos condenados. Por outro lado, determino que seja o autuado encaminhado à ala evangélica da Penitenciária Central do Estado”, decretou o juiz.

 

Ainda foi pedido pela defesa a liberação dos dois veículos - um Mitsubishi Lancer e um Honda Civic - apreendidos pela Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE) quando da prisão dos suspeitos. No entanto, o magistrado não analisou o caso.

 

“Quanto ao pedido de restituição do veículo feito pela defesa, por ora, nessa fase incipiente, deixo de analisar, cabendo nova análise no decorrer da instrução processual”, disse o magistrado, na decisão.

 

Prisão

 

Patrike é conhecido na Capital por atuar como DJ em casas noturnas. Ele foi preso em sua casa, no Residencial Monte Líbano. Já Diego foi detido em seu apartamento, no Bairro Araés.

 

Além das drogas sintéticas, foram apreendidos nas casas dos suspeitos dinheiro, relógios, seringas, máquinas de cartão de crédito e rádios de comunicação, além de equipamentos de música.

 

Os dois foram autuados por tráfico de drogas e associação ao tráfico, segundo o delegado Victor Hugo Bruzulato.

 

Leia mais sobre o assunto:

 

DJ e mais um são presos com drogas sintéticas em Cuiabá

 

DJ e amigo disseram que 113 comprimidos seriam para uso pessoal

 

 




Clique aqui e faça seu comentário


COMENTÁRIOS
1 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:
Marque "Não sou um robô:"
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do MidiaNews. Comentários ofensivos, que violem a lei ou o direito de terceiros, serão vetados pelo moderador.

FECHAR

Tiago fragoso  12.03.19 08h00
Tiago fragoso, seu comentário foi vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas