Cuiabá, Domingo, 24 de Março de 2019
VIÚVA É SUSPEITA
14.03.2019 | 14h20 Tamanho do texto A- A+

Polícia ainda busca 2 suspeitos de assassinato de empresário

Geraldo Jamil Moreira, de 51 anos, foi assassinado no dia 18 de janeiro no Bairro Cidade Verde

Alair Ribeiro/MidiaNews

A Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa investiga o caso

DA REDAÇÃO

A Polícia Civil ainda está à procura de dois homens suspeitos de participação no assassinado do comerciante Geraldo Jamil Siman Moreira, de 51 anos, ocorrido no dia 18 de janeiro, no Bairro Cidade Verde, em Cuiabá.

 

Os investigadores da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa dizem que já identificaram todos os suspeitos de envolvimento no crime. 

 

Desde fevereiro estão presos Danielle Reis de Souza Siman, esposa da vítima, Gabriel Brito Gabiato Pires, que, segundo a Polícia Civil, seriam os mandantes, e um dos executores, Atailson Espírito Santo. A Polícia diz que Gabriel e Danielle eram amantes.

 

Com os mandados de prisão em aberto, a Polícia Civil continua as buscas para localizar os suspeitos Hermes Domingos de Oliveira, apontado como a pessoa contratada pelos mandantes para arrumar alguém para executar a vítima, e Ygor Henrique da Silva Martins, que teria sido contratado por Hermes para, junto a Atailson, matar o comerciante.

 

Ainda conforme a Polícia Civil, Ygor teria sido o autor dos disparos, em companhia de Atailson, que estaria pilotando a moto. A vítima foi morta com três tiros na cabeça, em frente à própria casa.

 

A Polícia Civil pede informaçõe sobre os dois homens. Além do disque denúncia via 197, a Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP) conta com um canal exclusivo via WhatsApp para recebimento de informações referentes a captura de foragidos.

 

Pelo telefone (65) 9 9971-7976 qualquer pessoa pode auxiliar as investigações. O sigilo é absoluto.

 

O caso

 

Conforme as investigações comandadas pela delegada Eliane de Moraes, o piloto e o executor teriam ficado dois dias de tocaia em uma casa abandonada ao lado da residência da vítima, esperando o momento certo para matá-lo. No dia 17 de janeiro, a vítima, que tinha o costume de sair bem cedo de casa, se atrasou e o plano foi adiado. No dia seguinte, 18 de janeiro, às 5 horas da manhã, a vítima foi executada.

 

Inicialmente, com imagens de câmaras de segurança, que mostraram a motocicleta e pela placa os policiais chegaram até uma pessoa que informou aos policiais que havia vendido a motocicleta para Atailson.

 

Ao ser preso, Atailson revelou que tinha sido contratado pelo filho do dono do supermercado, que fica em frente à casa da vítima. Essa pessoa foi identificada como sendo o jovem Gabriel, que teve a prisão cumprida no dia 14 de fevereiro.

 

Após a prisão de Gabriel, a Polícia diz ter descoberto o plano da esposa. Segundo as investigações, Danielle mantinha há quase dois anos relacionamento extraconjugal com Gabriel. Ela dizia a ele que sofria constantemente agressões físicas do marido e que um de seus dois filhos era fruto de estupro praticado pelo esposo, e o segundo engravidou em momento que ele (marido) tinha se aproveitado  do seu estado de embriagues. Ela também falava ao amante que não mantinha relações sexuais com o marido.




Clique aqui e faça seu comentário


COMENTÁRIOS
0 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:
Marque "Não sou um robô:"
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do MidiaNews. Comentários ofensivos, que violem a lei ou o direito de terceiros, serão vetados pelo moderador.

FECHAR

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia