Cuiabá, Segunda-Feira, 25 de Março de 2019
DISPUTA JUDICIAL
12.03.2019 | 16h13 Tamanho do texto A- A+

Polícia prende empresário que ameaçou advogado pelo WhatsApp

Profissional defende ex-funcionário do acusado em uma ação movida na Justiça do Trabalho

Arquivo/MidiaNews

A prisão foi efetuada por policiais civis de Porto Alegre do Norte e Confresa

DA REDAÇÃO

O proprietário de um restaurante no Município de Porto Alegre do Norte (1.125 km de Cuiabá) foi preso em flagrante pela Polícia Civil na manhã desta terça-feira (12), após ameaçar um advogado de Confresa (1.160 km).

 

O trabalho integrado realizado pela equipe da Delegacia de Porto Alegre do Norte e de Confresa resultou na prisão do suspeito, B.P.S.B., de 43 anos, que foi autuado em flagrante pelo crime de coação no curso do processo.

 

Conforme apurado, um ex-funcionário do restaurante entrou com uma ação trabalhista contra o empregador e contratou o serviço do advogado para defendê-lo. As audiências no âmbito da Justiça trabalhista foram realizadas e o processo está em fase de execução.

 

Com receio de perder a causa,  segundo a Polícia Civil, o suspeito teria começado a ameaçar o advogado que acompanha o caso, enviando mensagens via WhatsApp como forma de intimidá-lo. B.P.S.B. chegou a mandar fotografias da família do advogado com ameças.

 

Diante dos fatos, os policiais civis de Confresa solicitaram apoio da equipe de Porto Alegre do Norte, para localização do suspeito, que foi detido em flagrante pelo crime de coação no curso do processo. Após ser preso B.P.S.B., foi levado à Delegacia de Confresa.

 

Depois de interrogado pelo delegado André Rigonato, o suspeito fez o pagamento da fiança arbitrada pela autoridade policial e responderá ao inquérito em liberdade.

 




Clique aqui e faça seu comentário


COMENTÁRIOS
0 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:
Marque "Não sou um robô:"
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do MidiaNews. Comentários ofensivos, que violem a lei ou o direito de terceiros, serão vetados pelo moderador.

FECHAR

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia