ENQUETES

Com mais esse escândalo, você acha que Temer deve renunciar?

PUBLICIDADE

Política / GRAMPOS ILEGAIS
12.05.2017 | 10h51
Tamanho do texto A- A+

Botelho afirma que investigação contra Governo é “natimorta”

Presidente da Assembleia afirmou que fatos foram arquivados pelo Gaeco

Alair Ribeiro/MidiaNews

Clique para ampliar

O presidente da AL, Eduardo Botelho: Gaeco arquivou o caso

CAMILA RIBEIRO
DA REDAÇÃO

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (PSB), saiu em defesa do governador Pedro Taques (PSDB) e classificou como “natimorta” a investigação sobre um esquema de escutas clandestinas envolvendo o Palácio Paiaguás.

 

Os “grampos” ilegais seriam feitos pela Polícia Militar de Mato Grosso, que se utilizaria do esquema para monitorar adversários políticos do Governo, jornalistas, advogados e empresários.

 

O esquema funcionaria por meio da chamada "barriga de aluguel", quando números de telefones de cidadãos comuns, sem conexão com uma investigação, são inseridos em um pedido de quebra de sigilo telefônico à Justiça.

Em minha opinião, esse é um assunto que nasce morto, porque o governador agiu prontamente. Gaeco mandou arquivar

 

O inquérito sobre o caso está na Procuradoria Geral da República, sob comando do procurador Rodrigo Janot.

 

Botelho afirmou que o caso já foi investigado e arquivado pelo Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público Estadual (MPE-MT).

 

“Em minha opinião, esse é um assunto que nasce morto, porque o governador agiu prontamente, agiu rápido, deu decisões certas”, disse o presidente.

 

“O governador mandou o caso para o Gaeco rapidamente. O Gaeco é que mandou arquivar, então, o governador agiu dentro dos princípios dele”, completou Botelho, em entrevista à Rádio Capital, na manhã desta sexta-feira (13).

 

Saída de secretário

 

Apesar das declarações de Botelho, o caso não é tratado como “natimorto” pelo Executivo, haja vista, por exemplo, que o secretário da Casa Civil, Paulo Taques, deixou o cargo na última quinta (11) para atuar neste caso, como advogado.

 

Por meio de nota, o Palácio Paiaguás disse que Taques irá defender o Governo nesta investigação.

 

Botelho disse que a saída de Paulo Taques do staff do governador Pedro Taques (PSDB) é uma grande perda, mas afirmou que o assunto não pode ficar sendo “remoído”.

 

“Acho que em relação às tratativas do Governo com Assembleia não vai mudar nada. Saiu um entra outro, vai ter que continuar a mesma coisa. O problema é que o Governo perde, na medida em que tinha uma pessoa que já estava alinhada, que vinha desde o início da gestão, era uma pessoa de extrema confiança do governador. Perde o Governo com a saída do Paulo”, disse.

 

“Agora, não é nada que não pode se recompor. Daqui a pouco entra outro secretário, entra no perfil, vai pra frente. E a coisa continua. Acho que ninguém é insubstituível. Bola pra frente. Temos que trabalhar. Não podemos ficar nessa discussão. Saiu um? Saiu, mas vamos continuar trabalhando”, concluiu o presidente.

 

Leia mais sobre o assunto:

 

Deputados e jornalista seriam alvos de escutas ilegais em MT

 

Paulo deixa Governo e atuará em denúncia de "grampo" ilegal




Clique aqui e faça seu comentário


3 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:
Marque "Não sou um robô:"
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do MidiaNews. Comentários ofensivos, que violem a lei ou o direito de terceiros, serão vetados pelo moderador.

FECHAR

Pedro  13.05.17 10h00
Calma deputado que agora a investigação é mais em cima....
23
2
Lucas Ferraz  12.05.17 20h04
A Assembleia Legislativa que é o um órgão do Governo, como se fosse uma Secretaria Subordinada ao Governado, pois não vemos nela uma instituição para fiscalizar e cobrar medidas e atitudes do Governo Estadual.
19
2
Miguel Pereira de Almeida   12.05.17 11h39
Miguel Pereira de Almeida , seu comentário foi vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

1999-2017 MidiaNews - Credibilidade em Tempo Real - Tel.: (65) 3027-5770 - Todos os direitos reservados