ENQUETES

Você é a favor ou contra O FIM do estatuto do desarmamento?

PUBLICIDADE

Política / INDICAÇÃO DA AL
17.02.2017 | 09h53
Tamanho do texto A- A+

Deputado diz não abrir mão de concorrer à vaga de Bosaipo no TCE

Zé Domingos pode ter que disputar no voto vaga contra primeiro secretário da AL, Guilherme Maluf

Marcus Mesquita/MidiaNews

Clique para ampliar

O deputado estadual José Domingos Fraga: disputa por vaga no TCE

DOUGLAS TRIELLI
DA REDAÇÃO

O deputado estadual José Domingos Fraga (PSD) afirmou que não vai abrir mão de ter o nome apreciado na Assembleia Legislativa para assumir o cargo de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE-MT). Ele pleiteia a vaga que era de Humberto Bosaipo.

 

De acordo com o parlamentar, caso outro colega queira entrar na disputa, ambos serão sabatinados e escolhidos por meio de votação secreta.

 

Nos bastidores, o primeiro secretário da Mesa Diretora, deputado Guilherme Maluf (PSDB), também tenta viabilizar sua indicação ao cargo vitalício, que rende quase R$ 30 mil mensais, além de outros benefícios.

 

“Caso tenha outro candidato, vamos ser sabatinados. E quem tiver mais voto, será o escolhido. Será uma disputa silenciosa, no plenário, através da votação secreta. Mas eu não abro mão de disputar”, disse.

 

Zé Domingos afirmou que Maluf ainda não se apresentou oficialmente, mas criticou a possibilidade.

 

Tenho preocupação, porque não gostaria de ter uma disputa com outro colega, só me cabe respeitar e, ao mesmo tempo, lamentar

Segundo o deputado, já existe um entendimento de que seria ele quem concorreria à vaga de Bosaipo. O ex-conselheiro estava afastado desde 2011, após ser acusado de peculato e lavagem de dinheiro, e renunciou definitivamente em 2014.

 

“Se for vontade dele [Maluf] colocar o nome, tenho que respeitar. Até porque vivemos em um País democrático e a vaga não pertence a mim, a ele, nem a ninguém. A vaga pertence à sociedade mato-grossense”, afirmou.

 

“Tenho preocupação, lógico, porque não gostaria de ter uma disputa com outro colega. Mas se for vontade dele ou de qualquer outro cidadão mato-grossense, só me cabe respeitar e, ao mesmo tempo, lamentar. Até porque existe um pacto entre nós de que o candidato nesta primeira vaga seria o deputado Zé Domingos”, disse.

 

Nomeação travada

 

A Assembleia aprovou, no início do mês, em primeira votação, uma PEC (Proposta de Emenda Constitucional) para tentar destravar a indicação do substituto de Bosaipo.

 

O processo de indicação está suspenso pelo Supremo Tribunal Federal (STF), que acatou um pedido da Associação Nacional dos Auditores dos Tribunais de Contas do Brasil (Audicon). 

 

A entidade alega a inconstitucionalidade da emenda à Constituição Estadual que amplia o tempo necessário de experiência para que auditores de contas possam ser indicados a um cargo de conselheiro.

 

De acordo com Zé Domingos, a votação final deve ocorrer já no início de março. A indicação do novo membro do TCE ocorreria, então, ainda no primeiro semestre, caso a PEC realmente destrave o processo.

 

“Ela foi aprovada em primeira votação e, de acordo com o regimento, tem que ir para uma comissão especial, que vai fazer os pareceres. Depois de 15 dias da primeira votação, está apta para vir ao segundo turno. Espero que logo após o Carnaval tenhamos essa PEC totalmente aprovada”, disse.

 

Leia também:

 

Assembleia aprova PEC que tenta destravar indicação ao TCE

 

Assembleia deve buscar duas cadeiras no Tribunal de Contas

 




Clique aqui e faça seu comentário


5 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:
Marque "Não sou um robô:"
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do MidiaNews. Comentários ofensivos, que violem a lei ou o direito de terceiros, serão vetados pelo moderador.

FECHAR

Marcelo  17.02.17 17h21
O Conselheiro do Tribunal nunca poderia ser um cargo político, pois exige um conhecimento técnico imenso e comprovado. Aposto que não existe nenhum deputado hoje com essa capacidade.
22
2
marcelo  17.02.17 17h11
José Luis, indiscutivelmente você foi mais infeliz ainda em seu comentário. Qualquer votação secreta, seja ela para qualquer finalidade, principalmente a pública, vai contra a Democracia, tanto que a Emenda Constitucional 76/2013 a aboliu para a cassação de mandato eletivo, infelizmente não a abolindo para indicação dos "manos" em cargos políticos. Até concordaria com você quando diz que um político poderia ter conhecimento técnico para ocupar a vaga, mas INFELIZMENTE essa não é a nossa regra, como por exemplo, o Deputado Fraga não tem formação jurídica, econômica ou contábil para ocupar o cargo, que exige tais conhecimentos. O Deputado Fraga tem formação em Agronomia e vida pública, como um deputado, a qual nem de longe lhe traz conhecimento técnico capaz de torná-lo qualificado para a vaga. Acesse o site da ALMT e veja o curriculum dele antes de falar.
14
4
jose luis  17.02.17 15h43
Marcelo vc foi um tanto infeliz em seu comentario, pois vivemos em um pais democratico, onde o voto é secreto, e ainda sim é democarcia. O voto secreto nao tira o sentido democracia de uma eleição. E outra desde quando politico nao pode ter capacidade de exercer um cargo no tribunal, antes de ser politico ele é ser humano e pode possuir qualidades sim, é claro que temos que avaliar cada um e seus curriculuns.
0
18
Renato   17.02.17 12h40
Renato , seu comentário foi vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas
marcelo  17.02.17 12h21
Ao mesmo tempo em que esse Deputado fala em DEMOCRACIA ele diz que a votação será secreta, ora bolas. Uma lástima. A vaga de conselheiro tem que ser ocupada por pessoas qualificadas tecnicamente, e não por políticos. Parece que o TCE virou puxadinho da ALMT. "Alô servidores do TCEMT, vamos nos manifestar".
28
1

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

1999-2017 MidiaNews - Credibilidade em Tempo Real - Tel.: (65) 3027-5770 - Todos os direitos reservados