ENQUETES

Como você vai gastar seu 13º salário?

PUBLICIDADE

Política / EM BRASÍLIA
07.12.2017 | 09h00
Tamanho do texto A- A+

Governador cobra recursos e se reúne com presidente boliviano

Nesta semana, Pedro Taques esteve na Capital Federal em busca de repasses para Mato Grosso

Alair Ribeiro/MidiaNews

Clique para ampliar

Governador Pedro Taques embarcou para Brasília na noite de segunda-feira

VINÍCIUS LEMOS
DA REDAÇÃO

Reuniões com representantes de Poderes e governadores, acordo com o presidente da Bolívia, Evo Morales, e escolha para a presidência do Consórcio de Desenvolvimento do Brasil Central. Estas foram algumas das ações do governador Pedro Taques (PSDB) nos últimos dois dias, quando esteve em Brasília.

 

O tucano chegou em Brasília na noite de segunda-feira (4), para tentar acelerar a votação do Fundo de Auxílio Financeiro para Fomento das Exportações (FEX), que estava emperrada na Câmara dos Deputados há duas semanas.

 

O FEX é um recurso repassado, todos os anos, pelo Governo Federal aos Estados, como compensação pelas perdas com a Lei Kandir -- que trata da isenção do ICMS nos produtos de exportação.

 

Neste ano, o montante devido em todo o Brasil é de R$ 1,9 bilhão, dos quais R$ 496 milhões serão destinados a Mato Grosso.

 

Para que o valor seja entregue aos Estados, é necessário que a Câmara dos Deputados e o Senado aprovem o projeto.

 

Na noite de quarta-feira (6), a Câmara finalmente aprovou o projeto que prevê o repasse. Taques comemorou a votação. O tucano conta com o recurso para honrar compromissos de fim de ano, entre eles o pagamento da folha salarial de novembro, além do 13º salário de servidores que fizeram aniversário no mês passado e em dezembro.

 

Na manhã de terça-feira (5), uma das primeiras atividades do governador em Brasília foi uma reunião com o deputado federal Fábio Garcia (sem partido), diversos governadores do País e o deputado federal Rodrigo Maia (DEM/RJ), presidente da Câmara. No encontro, o parlamentar carioca assegurou que o FEX seria votado na quarta-feira.

 

Seguimos trabalhando, cobrando e insistindo, sem desistir. Estou confiante 

Horas depois, o tucano se encontrou com o presidente boliviano Evo Morales, juntamente com aliados de Taques, entre eles Fábio Garcia, e dois ministros da Bolívia.

 

Eles debateram sobre a importação do gás boliviano para Mato Grosso. O Governo busca segurança jurídica para receber, mensalmente, 500 mil metros cúbicos de gás, que seriam utilizados como fonte de energia nas indústrias.

 

Taques afirmou que o encontro ocorreu para fortalecer a indústria do Estado. Em um vídeo, ele comentou que uma equipe boliviana deve vir ao Estado nas próximas semanas para discutir sobre o tema.

 

Eleição e encontro na Casa Civil

 

Na manhã de quarta-feira, Taques foi escolhido como presidente do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento do Brasil Central, responsável por buscar uma agenda unificada para gerar desenvolvimento às regiões.

 

Pedro Taques foi eleito em substituição ao governador de Goiás, Marconi Perillo, que presidiu o Consórcio pelos últimos dois anos.

 

O Consórcio é composto por Goiás, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Rondônia, Tocantins e Distrito Federal.  

 

Nesta quarta, o grupo assinou uma ordem de serviço para realização de pregão eletrônico para a compra compartilhada de medicamentos de alto custo.

 

Horas mais tarde, o tucano se reuniu com os governadores Marconi Perillo, de Goiás, e Reinaldo Azambuja, de Mato Grosso do Sul, na Casa Civil da Presidência da República.

 

Os chefes de executivos estaduais defenderam a urgência na votação do FEX, pois argumentaram que o recurso é indispensável para que os Estados saldem os compromissos com os servidores estaduais.

 

No encontro na Casa Civil, os governadores também discutiram sobre a liberação das emendas de suas respectivas bancadas federais destinadas ao custeio da saúde. Para Mato Grosso, a emenda é correspondente a cerca de R$ 110 milhões.

 

“Seguimos trabalhando, cobrando e insistindo, sem desistir. Estou confiante de que tudo vai dar certo”, disse o governador.

 

Horas depois da aprovação do FEX na Câmara – o procedimento agora depende de aprovação no Senado –, Taques comemorou com aliados.

 

Porém, ele demonstrou certa preocupação, pois a expectativa é de que a votação dos senadores sobre o FEX aconteça somente na próxima semana. Além disso, não é descarta a possibilidade de que a votação do FEX fique emperrada novamente.

 

O governador conversou com senadores do Estado e pediu que eles busquem formas para dar celeridade ao procedimento no Senado. Em seguida, Taques embarcou rumo a Itiquira (a 357 km de Cuiabá). Nesta sexta-feira (7), o tucano deve ir para Rondonópolis (212 km ao Sul de Cuiabá), onde acontece mais uma edição da "Caravana da Transformação".




Clique aqui e faça seu comentário


0 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:
Marque "Não sou um robô:"
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do MidiaNews. Comentários ofensivos, que violem a lei ou o direito de terceiros, serão vetados pelo moderador.

FECHAR

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

1999-2017 MidiaNews - Credibilidade em Tempo Real - Tel.: (65) 3027-5770 - Todos os direitos reservados