Cuiabá, Quinta-Feira, 21 de Março de 2019
AÇÕES ANTICRISE
02.01.2019 | 10h19 Tamanho do texto A- A+

No primeiro dia, Mendes se reúne com Gallo e analisa caixa de MT

Novo governador, que tomou posse ontem, diz que situação financeira tende a piorar em janeiro

Alair Ribeiro/MidiaNews

Mauro Mendes e Otaviano Pivetta observam Rogério Gallo assinar o termo de posse

DOUGLAS TRIELLI
DA REDAÇÃO

O governador Mauro Mendes (DEM) se reuniu com o secretário de Fazenda, Rogério Gallo, em seu primeiro dia útil à frente do Palácio Paiaguás. O objetivo do encontro foi fazer uma análise do caixa do Executivo.

 

O democrata chegou cedo à sede do Governo e participou de um culto ecumênico ao lado da primeira-dama Virgínia Mendes, secretários e principais auxiliares. Em seguida, se reuniu com Gallo e deve passar o dia no gabinete tomando pé da situação do Estado.

 

Na noite em que deu posse aos secretários, na terça-feira (1º), Mendes afirmou que a realidade do caixa é mais dura do que se imaginava.

 

“Vou sentar com o Gallo - será uma das primeiras audiências que teremos - para tomar pé definitivamente do caixa do Estado. Mas tenho informações da equipe de transição que a realidade é duríssima, muito pior do que muito de nós imaginamos e conhecemos”, disse Mendes.

 

A informação que temos é que situação do caixa do Estado tende a piorar no mês de janeiro

“Ao longo dos próximos dias vamos fazer um grande diagnóstico. Peço que tenham paciência, a não ser este momento coletivo, vou pedir a todos os secretários que foquem nas nossas tarefas, nas nossas ações, dentro das secretarias, e assim que completarmos o diagnóstico voltaremos para dar uma satisfação à sociedade. Esta mesma paciência também vou pedir a todos os prefeitos, para que possamos focar nos trabalhos, planejamento, compreensão de alguns gargalos que temos, e aí voltaremos a atender os agentes públicos, a partir de fevereiro”, afirmou.

 

Entre as dificuldades que Mendes têm pela frente, está em entesourar valores até o próximo dia 10 deste mês para o pagamento dos salários de dezembro dos servidores públicos. Além disso, precisa de caixa para pagar os 13º de novembro, dezembro e agora janeiro.

 

O novo chefe do Executivo também precisa arcar com outras despesas como os repasses dos duodécimos. O procurador-geral de Justiça de Mato Grosso, Mauro Curvo, disse que o duodécimo de dezembro ainda não foi repassado.

 

Desta forma, não há lastro para os salários dos servidores do Ministério Público Estadual e o pagamento de fornecedores.

 

"Neste momento, não posso adiantar nada sobre essa realidade, mas a informação que temos é que situação do caixa do Estado tende a piorar no mês de janeiro", disse Mendes.

 

Leia mais sobre o assunto:

 

Gallo diz que há "chance real" de salário ser escalonado de novo




Clique aqui e faça seu comentário


COMENTÁRIOS
0 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:
Marque "Não sou um robô:"
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do MidiaNews. Comentários ofensivos, que violem a lei ou o direito de terceiros, serão vetados pelo moderador.

FECHAR

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia