Cuiabá, Sexta-Feira, 19 de Abril de 2019
PROTESTO
10.02.2019 | 09h10 Tamanho do texto A- A+

Cansados de esperar, pais reformam salas de aula de escola

Eles receberam doações para "remodelar" três salas; governo diz que investirá R$ 2,8 mi na unidade

Mário Benevides/Arquivo Pessoal

Mário Benevides matriculou as filhas na escola e ajudou em reforma

BRUNA BARBOSA
DA REDAÇÃO

Cansados de esperar por uma solução do poder público, os pais dos alunos matriculados na Escola Municipal de Educação Básica (Emeb) Ana Teresa Arcos Krause, localizada no Bairro Jardim Industriário II, resolveram reformar as salas de aula como forma de protesto, no último final de semana.

 

Apesar do ensino da escola ter conquistado nota máxima no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) por quatro anos seguidos, a unidade sofre com problemas estruturais.

 

O locutor Mário Benevides foi uma das quatro pessoas que participaram da ação. De acordo com ele, a escola não passa por reformas há mais de dez anos.

 

“As salas de aula estavam destruídas, assim como o restante do prédio. Conseguimos reformar três salas, mas no total há cerca de 30. Na verdade, a escola nem poderia receber alunos do jeito que está”, contou.

 

Mário Benevides/Arquivo Pessoal

REFORMA ESCOLA 3

SME informou que aguarda licitação ser aprovada para iniciar obra

Para realizar a reforma, o Conselho Escolar pediu doações de tintas e materiais de construções em comércios do bairro onde a escola está localizada. 

 

Mário contou que, caso os materiais tivessem sido comprados, o custo da reforma das salas de aula não ultrapassaria R$ 600.

 

“Fizemos como forma de protesto, para mostrar para os prefeitos e vereadores que já estiveram na escola prometendo reformas, que não precisou de muito para tornar as salas mais adequadas para as crianças. Basta querer”, falou.

 

De acordo com Mário, nos fundos da escola foi construído um complexo com cinco salas de aulas. Como o local é fechado e está com vazamentos de goteira, passou a representar risco para os alunos que precisam ficar no espaço.

 

“Quando chove não tem nem como ter aula, porque a água cai em cima das carteiras. Fica tudo mofado e com cheiro forte. É perigoso para as crianças ficarem lá dentro”, disse.

 

Para o locutor, a situação chegou ao limite ao obrigar que os pais fizessem a reforma por conta própria.

 

“Me sinto triste com tudo isso. Mando minhas crianças para a escola para terem aula em uma sala destruída, em uma escola que está cheia de pombos e caindo aos pedaços”, falou.

 

Segundo Mário, no prédio existe uma quadra poliesportiva, que também está abandonada, além disso, as cadeiras e mesas das salas de aulas não possuem mais condições de serem usadas. 

Mário Benevides

REFORMA ESCOLA 5

 Pai de alunas contou que escola não passa por reforma há dez anos 

 

“Os quadros são remendados com fitas pelas professoras, que, para garantir o ensino de qualidade, vão se virando como podem”, contou.

 

Outro lado

 

De acordo com a assessoria da Secretaria Municipal de Educação (SME), R$ 2,8 milhões deverão ser investidos na reforma da escola. O início da obra depende de uma licitação.

 

A reforma da EMEB Ana Teresa Arcos Krause está inclusa em um pacote de obras da Prefeitura de Cuiabá, que “possibilitará obras grandes em unidades escolares necessitadas”.

 

Ainda de acordo com a assessoria, a escola passou por três manutenções na parte elétrica durante o ano passado. Além de uma reforma na estrutura do telhado para consertar goteiras.

 

A SME também informou que a licitação para as obras está em “vias de ser publicada”, por isso a pasta está realizando apenas reparos emergenciais para garantir o início do ano letivo no dia 11 de fevereiro.




Clique aqui e faça seu comentário


COMENTÁRIOS
4 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:
Marque "Não sou um robô:"
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do MidiaNews. Comentários ofensivos, que violem a lei ou o direito de terceiros, serão vetados pelo moderador.

FECHAR

alex r   11.02.19 11h30
EEEE políticos e seus descaramentos.. Ao menos deviam dar o material...
3
0
Adriano Roberto  11.02.19 08h49
Kkkkkk...so rindo mesmo... Imagina se a moda pega, o governo mete a mao no controbuinte e o mesmo ainda presta serviços de obrigacao do governo para protestar... Seria o estado e governo dos sonhos de qq um...
6
2
Lisandro Peixoto Filho  10.02.19 23h26
Belo exemplo destes país de alunos a uma vergonhosa situação predial da escola. Executivo Municipal, que nesse caso, deveria efetuar vistorias das condições das escolas assim como o planejamento para recuperação antes do início do ano letivo, e não após midia noticiar atos da comunidade.
8
0
João da Silva   10.02.19 17h34
Cadê o nosso vereador Orivaldo da farmácia , que foi pedir votos no bairro ...estamos de olhos abertos vereador 2020 , está aí
8
0