Cuiabá, Segunda-Feira, 22 de Abril de 2019
DESVIO DE CONDUTA
12.02.2019 | 14h03 Tamanho do texto A- A+

Comando da PM demite policiais envolvidos em homicídios

Eles têm cinco dias para devolverem armas, fardamentos e outros apetrechos à corporação

Reprodução

O comandante-geral da Polícia Militar de Mato Grosso, coronel Jonildo José de Assis

JAD LARANJEIRA
DA REDAÇÃO

O comandante-geral da Polícia Militar de Mato Grosso, coronel Jonildo José de Assis, demitiu das fileiras da corporação os policiais W.H.S.R., L.M.B., O.R.G., J.C.N.G. e R.V.S.

 

As demissões foram publicadas no Diário Oficial do Estado desta terça-feira (12).

 

O.R.G. e J.C.N.G são acusados de estar envolvidos no assassinato de três pessoas em Cáceres, em 2009.

 

O crime foi efetuado com disparos de arma de fogo, por motivação torpe e mediante promessa de recompensa e utilização de dissimulação. As vítimas foram identificadas como Edinaldo Frazão Bezerra, Alex Sandro Lopes de Araújo e Henrique Francisco Lopes.

 

Segundo os autos, as vítimas teriam vendido aos policiais três chácaras na região e, como pagamento, receberiam 20 quilos de cocaína.

 

De acordo com o Ministério Público Estadual, eles contrataram uma terceira pessoa para vigiar a chácara na data da execução dos homicídios e auxiliar no transporte e ocultação dos corpos.

 

Já R.V.S. foi condenado por matar Francisco Marinho, em dezembro de 2009, em Peixoto de Azevedo.

 

Na denúncia do Ministério Público Estadual (MPE) consta que o policial aguardava, escondido em uma construção, a vítima retornar para casa junto com a companheira quando fez os disparos que causaram a morte de Francisco.

 

O acusado confessou a autoria dos disparos. Ele disse que os dois entraram em luta corporal, pegou a arma que estava na mão da vítima e atirou.

 

O crime teria sido motivado porque a vítima não teria entregado drogas ao acusado.

 

Os soldados W.H.S.R. e, L.M.B. não têm envolvimentos em assasinatos. W., foi demitido por não ter passado no teste de aptidão física. Ele chegou a entrar na Justiça contra o Estado para desqualificar sua prova, no entanto não conseguiu.

 

A portaria não informa por qual motivo L.M.B. foi demitido de suas funções.

 

Os cincos têm um prazo de cinco dias, a partir de hoje, para entregarem os fardamentos, apetrechos e armas de fogo que estejam em suas posses.




Clique aqui e faça seu comentário


COMENTÁRIOS
1 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:
Marque "Não sou um robô:"
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do MidiaNews. Comentários ofensivos, que violem a lei ou o direito de terceiros, serão vetados pelo moderador.

FECHAR

PAULO VICTOR  13.02.19 08h46
Parabéns ao coronel Jonildo José de Assis.
8
0