Cuiabá, Sábado, 25 de Maio de 2019
CRISE NA SANTA CASA
14.03.2019 | 11h55 Tamanho do texto A- A+

Funcionários citam 6 meses sem salário e desespero de pacientes

Com dívidas e sem caixa, hospital filantrópico interrompeu os atendimentos na última segunda-feira

Bruna Barbosa/MidiaNews

A Santa Casa de Misericórdia de Cuiabá, que está de portas fechadas para novos pacientes

BIANCA FUJIMORI
DA REDAÇÃO

A Santa Casa de Misericórdia de Cuiabá parou de receber pacientes desde a noite de segunda-feira (11), em razão da crise financeira pela qual passa a instituição. A medida tem preocupado os pacientes que dependem do tratamento recebido no hospital para sobreviver.

 

A enfermeira Laiane Reis Rachid Jaudym, de 28 anos, que trabalha no local e está há seis meses sem receber, conta que hoje o hospital mantém o funcionamento apenas com 30% dos funcionários.

 

Ela informou que a decisão veio da diretoria da instituição por meio de um comunicado e os funcionários acataram a resolução.

 

“O ambulatório está sendo encerrado. Quem vem não é atendido. Fechou porque o hospital não tem mais condições de receber pacientes. Não temos mais remédios, comida. Tudo isso influencia”, revelou a enfermeira.

 

Outra preocupação da funcionária é em relação aos pacientes que não podem ser atendidos. Ela alerta que muitos fazem quimioterapia e podem morrer se não receberem a medicação.

 

De acordo com ela, o sentimento entre os pacientes e as famílias é de desespero.

 

O ambulatório está sendo encerrado. Quem vem não é atendido. Fechou porque o hospital não tem mais condições de receber pacientes. Não temos mais remédios, comida. Tudo isso influencia

“É muito triste. Hoje [quarta-feira] era o dia de internação oncológica das crianças. As mães estão desesperadas. A gente acaba chorando e compactuando com o sofrimento delas”, disse.

 

A enfermeira informou que a Santa Casa está tentando remanejar os pacientes que já fazem tratamento na instituição para outros hospitais, mas não tem encontrado vagas.

 

“Temos muitos pacientes nefrológicos, que fazem hemodiálise, que fazem muitas cirurgias urológicas e estão todos na fila aguardando. Uma criança pode perder um rim porque está passando da hora de operar, mas infelizmente a gente está de mãos atadas”, desabafou.

 

Sem salários

 

Os enfermeiros da Santa Casa estão com até seis meses de salários atrasados, enquanto parte dos médicos não recebe há nove meses. Por conta disso, muitos funcionários não têm dinheiro nem para ir trabalhar.

 

A enfermeira Laiane disse que luta para conseguir pagar as contas de casa.

 

“É muito difícil. Todo mundo trabalha e quer receber. Se a gente não recebe, acaba ficando com as contas atrasadas e vai virando uma bola de neve. São seis meses sem receber”, lamentou.

 

Ela conta que seus colegas de trabalho relataram que não têm nem como alimentar os filhos e alguns, que moram de aluguel, estão sendo despejados.

 

É muito triste. Hoje [quarta-feira] era o dia de internação oncológica das crianças. As mães estão desesperadas. A gente acaba chorando e compactuando com o sofrimento delas

Apesar de todos os problemas, elas dizem que não conseguem abandonar o hospital e os pacientes. Elas afirmaram que criaram um carinho pelo local e pelas pessoas.

 

“Eu tenho um carinho enorme pelos pacientes. Jamais deixaria de atendê-los, mesmo com salário atrasado. A gente escuta da nossa própria família: ‘Nossa, mas você está há tanto tempo sem receber. Por que você não procura outro serviço?’”, revelou Laiane.

 

Outra funcionária do hospital, a enfermeira Stael de Arruda e Silva, de 56 anos, conta que trabalha na instituição há 8 anos e, com os transtornos de salários atrasados, precisou sair de licença médica.

 

“Estou tendo muitas dificuldades. Fiquei doente. Eu estou com estresse muito avançado, ansiedade, outras doenças que eu já tinha se agravaram mais. Eu tomo vários remédios. Com essa perturbação toda, venho tendo até desmaios”, afirmou.

 

Além disso, a enfermeira já deixou de pagar as contas de energia por diversas vezes e teve a luz da sua casa cortada.

 

Eu tenho um carinho enorme pelos pacientes. Jamais deixaria de atendê-los, mesmo com salário atrasado

“É muita angústia, muita ansiedade. Fico com dó dos colegas que estão no mesmo caminho, na mesma situação”, lamentou Stael. 

 

Crise na Santa Casa

 

Na segunda-feira (11), a Santa Casa anunciou a paralisação dos serviços hospitalares alegando falta de recursos. 

 

Segundo a diretoria da unidade, a Prefeitura de Cuiabá não cumpriu com o acordo de repassar R$ 3,6 milhões para custear despesas emergenciais.

 

Já a Prefeitura de Cuiabá rebateu as acusações informando que enviou o dinheiro para a instituição, no entanto o hospital que descumpriu o contrato.

 

Segundo a Prefeitura, a Santa Casa não ofertou os serviços acordados. Sendo assim, a instituição estaria devendo R$ 24 milhões em prestação de serviços.

 

Outra questão envolvendo finanças diz respeito a uma emenda de bancada no total de R$ 12 milhões, que a Prefeitura deveria ter repassado para a unidade, mas não o fez.

 

Leia mais sobre o assunto:

 

Em CPI, ex-presidente nega mau uso de verba e acusa secretário

 

 

Prefeitura cita Defaz e MPE e diz que Santa Casa lhe deve R$ 24 mi

 

Santa Casa alega calote da Prefeitura e anuncia paralisação




Clique aqui e faça seu comentário


COMENTÁRIOS
3 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:
Marque "Não sou um robô:"
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do MidiaNews. Comentários ofensivos, que violem a lei ou o direito de terceiros, serão vetados pelo moderador.

FECHAR

Mauro  14.03.19 15h39
Triste
2
0
Daniel  14.03.19 13h33
Parabéns pela gestão da prefeitura e gestão da santa casa. Tomara que os responsáveis vão para cadeia
8
0
maria jose  14.03.19 13h00
“É muito triste. Hoje [quarta-feira] era o dia de internação oncológica das crianças. As mães estão desesperadas. A gente acaba chorando e compactuando com o sofrimento delas”, disse.Prefeito de Cuiabá a culpa é sua.
7
2