Cuiabá, Quinta-Feira, 25 de Abril de 2019
MUDANÇAS NA POLÍCIA
10.02.2019 | 10h37 Tamanho do texto A- A+

Inteligência é fortalecida para combater crime organizado

O diretor Juliano Silva de Carvalho disse que o objetivo é ampliar as investigações na Baixada Cuiabana

Gcom-MT

O diretor Juliano Silva de Carvalho que quer amliar investigações na Baixada

DA REDAÇÃO

A Polícia Judiciária Civil intensificará o combate às várias modalidades do crime organizado em todo Estado de Mato Grosso. Seu planejamento estratégico para 2019 prevê a expansão do assessoramente oferecido pela Diretoria de Inteligência (DI). As mudanças começaram a ser implementadas em fevereiro, quando a DI incorporou o Núcleo de Inteligência de Cuiabá.

 

De acordo com o diretor Juliano Silva de Carvalho, o objetivo é ampliar as investigações na Baixada Cuiabana, alcançando um ciclo completo do processo de elucidação, especialmente, em relação a crimes mais complexos, como por exemplo, a lavagem de dinheiro.

 

“Com a incorporação desse núcleo de inteligência, todos os delegados que compõem a região metropolitana de Cuiabá e Várzea Grande, e cujas unidades não possuem um núcleo de inteligência próprio, terão assessoramento da Diretoria de Inteligência no desenvolvimento de seus trabalhos. A expertise da DI em ações complexas trará avanços para as unidades solicitantes, não apenas em demandas de análise, mas também as operacionais”.

 

Para as cidades do interior de Mato Grosso, a Diretoria de Inteligência também planeja uma série de ações durante o ano de 2019. 

 

“Serão retomadas as visitas e capacitações nas unidades regionais. Queremos manter o diálogo mais próximo com os núcleos de inteligência do interior. Pretendemos fazer reuniões regionais e também um grande encontro estadual com todos os integrantes dos núcleos de inteligência para alinhar objetivos, linguagens e planejamentos”, pontua o diretor.

 

Inteligência

 

A Diretoria de Inteligência da Polícia Civil é o órgão responsável por centralizar informações de produtividade e criminalidade, utilizados para planejamento estratégico. A DI também recepciona procedimentos (checagens, investigação social) encaminhados por instituições de segurança de outros Estados e até mesmo de organismos internacionais.

Um exemplo de parceria internacional resultou no curso de repressão à Lavagem de Dinheiro no Combate ao Tráfico de Entorpecentes, que será ministrado pela Inteligência da Polícia Francesa, dos dias 11 a 15 de fevereiro, no auditório da Federação das Indústrias de Mato Grosso, em Cuiabá.

 

Diretor

 

À frente da Diretoria de inteligência, desde outubro de 2017, Juliano Silva Carvalho possui pós-graduação em Inteligência Estratégica, pela Escola Superior de Guerra (ESG), do Rio de Janeiro (2012); Curso de Administrador do Sistema Guardião Web / Ferramenta de Interceptação Legal (Santa Catarina), Curso de Técnicas de Investigação Criminal pelo FBI e Embaixada Americana no Brasil, conclusão em 2013, Brasília – DF, e outros cursos básicos na área de inteligência de Segurança Pública e Análise Criminal.

 

Atuou como coordenador na Diretoria de Inteligência da PJC (2013 a 2014), foi titular da Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes – DRE (2015 a 2016) e também titular na Polinter (2017).




Clique aqui e faça seu comentário


COMENTÁRIOS
0 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:
Marque "Não sou um robô:"
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do MidiaNews. Comentários ofensivos, que violem a lei ou o direito de terceiros, serão vetados pelo moderador.

FECHAR

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia