Cuiabá, Terça-Feira, 21 de Maio de 2019
SANTA CASA
30.03.2019 | 19h19 Tamanho do texto A- A+

“Situação é crítica; a toda hora vem um funcionário chorando”

Capitão da reserva, novo administrador da unidade diz que prioridade neste momento é quitar os salários

Alair Ribeiro/MidiaNews

O capitão reformado Daniel Pereira, administrador da Santa Casa de Cuiabá

BRUNA BARBOSA
DA REDAÇÃO

O novo administrador financeiro da Santa Casa é um capitão reformado que atuou por 40 anos no Exército. Daniel Pereira foi convocado pelo novo presidente, Carlos Coutinho, para fazer um grande enxugamento na folha de pagamento, além de buscar novos recursos para salvar o principal hospital filantrópico de Mato Grosso, que tem 202 anos de fundação e que deixou de atender no dia 12 de março.

 

Com experiência na administração dentro de batalhões do Exército, ele diz que, além da falta de repasses, o hospital também foi penalizado por má gestões que, conforme Pereira, teriam se baseado mais em relações de amizade do que profissionais. 

 

Em entrevista ao MidiaNews, o militar também falou sobre supostos "supersalários". Ele admite vencimentos acima da capacidade de um hospital filantrópico, mas nega que houvesse funcionários recebendo R$ 40 mil, conforme chegou a ser divulgado. 

É uma situação desesperadora, porque vinham funcionários aqui com talões de luz, de água, que já estavam cortados

 

Pereira explicou que cerca de 25 pessoas recebiam pagamentos de até R$ 19 mil, valor julgado por ele como "um 'supersalario' para uma entidade filantrópica". Conforme o administrador, alguns dos que recebiam os pagamentos já foram demitidos. 

 

Pereira ainda contou que encontrou "um cenário bastante crítico" ao chegar à Santa Casa, com funcionários procurando sua sala diariamente para relatar problemas com contas atrasadas e situações mais graves, como despejo por falta de dinheiro para quitar o aluguel.

 

Confira abaixo os principais trechos da entrevista:

 

MidiaNews – O senhor chegou recentemente à Santa Casa. Pode descrever o cenário encontrado?

  

Daniel Pereira – Cheguei aqui há 40 dias, vim por indicação de um companheiro meu, que também é militar, mas que não tem nada a ver com a diretoria anterior. Então nós viemos justamente para ajudar a Santa Casa a sair dessa situação.

 

Encontramos um cenário bastante crítico, com os funcionários com quatro meses de atraso na folha, 13º atrasado, as férias atrasadas e nenhuma indicação de quando receberiam.

 

Então é um cenário bastante crítico e temeroso, mas aos poucos estamos conseguindo “dar um norte” para essa situação. Então já esteve bastante crítica a situação. Agora estamos direcionando, já há uma luz no fim do túnel para que a Santa Casa saia dessa situação.

 

 

 

MidiaNews – Mas o senhor diria que a situação é desesperadora no sentido de que existem quatro folhas em atraso?

 

Daniel Pereira – Com certeza. É uma situação desesperadora, porque vinham funcionários aqui com talões de luz, de água, que já estavam cortados. Pessoas que já estão sendo despejadas de suas casas por falta do pagamento de aluguel. Nós não temos como resolver. Porque se fosse uma pessoa ou outra seria fácil, mas nos deparamos aqui com 800 funcionários, todos na mesma situação.

 

É uma situação muito difícil. Quero parabenizar os funcionários porque eles paralisaram só recentemente. Mas até o dia em que cheguei aqui, eles estavam brigando e lutando para não deixar a Santa Casa parar, mas infelizmente chegou o momento em que eles não tinham como continuar.

 

Eles paralisaram não por rebeldia, mas por necessidade. Estamos tentando buscar esses recursos para que possamos quitar essas folhas de pagamento. A partir do momento em que quitarmos essas folhas, com certeza esses funcionários voltarão de imediato.

 

O que precisamos é novamente colocar a Santa Casa para funcionar.

 

A Santa Casa é uma entidade com 202 anos, sempre trabalhou bem. É uma entidade filantrópica, passa pelas suas dificuldades, sofreu alguns erros administrativos, que têm que ser corrigidos e voltar à realidade.

 

A Santa Casa não pode ficar parada. Nós verificamos que na fila do SUS existem várias pessoas esperando ser atendidas e a Santa Casa tem suporte e estrutura para poder atender essas pessoas. Só está faltando quitarmos essas folhas de pagamento.

 

MidiaNews – Faltam quantas folhas exatamente?

 

Daniel Pereira – Desde que entrei aqui [na Santa Casa] não foi paga nenhuma. Então hoje já vai para a quinta de folha de pagamento, mais 13º e as férias dos funcionários. Os médicos vão para a décima folha de atraso. E há fornecedores que não recebem há mais de ano. Então também teremos que negociar com eles. Hoje não estamos conseguindo comprar nada fiado, tudo tem que ser à vista. Temos que lutar para poder resolver essa questão.

 

MidiaNews – O senhor fala que a administração da Santa Casa era amadora?

 

Daniel Pereira – Quando nós chegamos, encontramos uma administração que não era profissional. Encontramos uma administração feita mais por amizade. A primeira coisa que coloquei foi que, a partir do momento em que entrei, não consentiríamos mais que pessoas ocupassem cargos por amizade e sim por competência.

 

Amizade é amizade, profissionalismo é profissionalismo. Hoje a Santa Casa precisa de pessoas competentes na suas funções estratégicas para realmente resolver a situação.

 

A maioria das Santas Casas hoje está passando por dificuldades. Então temos que colocar as pessoas técnicas que têm condições de resolver, independente de ser parente ou não, mas tem que ser pessoas com competência.

 

Quando falo em competência, não quero dizer que a pessoa não tenha responsabilidade. A pessoa pode ter e ser sincera, mas não tem estrutura e formação para desenvolver um trabalho que venha a sanar um problema que apareça na função para a qual foi contratada.

 

Se ela não tem condições, deve ser demitida.

 

    

MidiaNews – Então na crise da Santa Casa há o componente da falta de repasse, mas a má gestão também tem seu peso?

 

Daniel Pereira – Sim, com certeza! Houve vários erros, não apenas um. Nós estamos verificando e já constatamos que existem vários erros de administração. Então, nós estamos procurando fazer essas correções.

 

MidiaNews – E quanto aos “supersalários” de que tanto se falou?

 

Daniel Pereira – Então, os “supersalário” de que as pessoas falam por aí, inclusive chegaram a dizer que existiam pagamentos de R$ 40 mil, isso não é verdade. Os maiores salários aqui foram de R$ 19 mil e vão abaixando até R$ 10 mil, o que realmente eu considero como um “supersalário” para uma entidade filantrópica. Mas essas pessoas estão sendo demitidas.

 

Eram em torno de 25 pessoas. Ainda estamos com algumas aqui. Elas permanecem porque precisamos de algumas informações que elas possuem. Mas com certeza vamos diminuir esses pagamentos e teremos que demiti-las também.

 

MidiaNews – O senhor avalia que seu perfil de militar, no sentido de ser rígido em termos de hierarquia, vai ajudar na Santa Casa?

 

Daniel Pereira – Na Santa Casa trabalhamos como contratualização, que são os contratos do Sistema Único de Saúde (SUS) junto à Prefeitura de Cuiabá. Então há uma quantidade de procedimentos que devem ser realizados mensalmente.

 

Muitas vezes essas metas, pelo que me foi passado, não estavam sendo cumpridas. O militar é focado em metas. Então vamos reestabelecer e renovar essa contratualização. E esses procedimentos estão sendo revisados, caso a caso, para entendermos o que a Santa Casa tem condições de realizar e vamos colocar em prática uma força-tarefa para que essas metas sejam cumpridas, para não sofrermos penalidades.

 

Nós fazemos um contrato com a Prefeitura, vamos dizer de R$ 4 milhões, e há alguns incentivos. Se conseguirmos cumprir as metas, recebemos 100% desse valor. Caso contrário, esse valor vai sendo reduzido de acordo com o que não for cumprido.

 

     

MidiaNews – Pela atual situação da Santa Casa, podemos afirmar que caso não vier “dinheiro novo” ou uma ajuda externa, será complicado fazê-la voltar à normalidade?

 

Daniel Pereira – Sim. Hoje precisamos de dinheiro novo. E chegamos à conclusão de que essa verba não sairia da Prefeitura, pelo menos por enquanto. Nós não tivemos nenhum sinal positivo. Pode ser que venha ainda.

 

Quando chegamos a um diagnóstico de que dificilmente esse “dinheiro novo” viria através da Prefeitura, tomamos a atitude de ir a Brasília.

 

O ministro da Secretaria de Governo, general Santos Cruz, já nos conhece e nos recebeu, mesmo sem agenda. Repassamos a ele o que estava acontecendo com a Santa Casa e a necessidade de dinheiro novo, além das mudanças que estão sendo implantadas.

 

Por ele conhecer nosso perfil e confiar no nosso trabalho, ele ligou diretamente para o ministro da Saúde [Luiz Henrique Mandetta], que nos recebeu e nos passou um sermão sobre administração.

 

Explicamos novamente as mudanças que estão sendo feitas: demissões dos altos salários, suspensão de gratificações, redução de R$ 250 mil na folha – que era de R$ 1,5 milhão. Depois de ouvir essas informações, o ministro se propôs a ajudar a Santa Casa naquilo que for possível.

 

Até foi cogitado por alguns órgãos da imprensa que o ministro liberaria R$ 50 milhões para a Santa Casa. Essa conversa nunca existiu. Ele falou em ajudar, mas não mencionou número.

 

Em uma conversa informal, o ministro perguntou qual era a verdadeira dívida da Santa Casa. Respondemos que era em torno de R$ 100 milhões. E ele disse: “Mas R$ 50 milhões resolve o problema?”.

 

É lógico que resolve. Nós vamos negociar. Mesmo porque dentro desses R$ 100 milhões estão inseridos um ou dois empréstimos que serão pagos a longo prazo. Então nós inserimos todo o valor. Mas com metade disso ou até mesmo abaixo, conseguimos resolver o problema da Santa Casa.

 

O ministro, baseado nisso, passou o telefone do assessor dele e pediu que entrasse em contato. Além da elaboração de um documento simples para que fosse analisado e o dinheiro fosse liberado.

 

Em uma segunda etapa, outra comissão de Cuiabá foi conversar com o ministro e ele já adotou outro posicionamento: pediu que fizéssemos um planejamento estratégico.

 

O acordo já está feito. O ministro já se propôs a liberar o dinheiro. Agora estamos fazendo esse planejamento estratégico, que tem duas partes: uma que explica o que faremos com a verba. Nós vamos detalhar, colocar no papel, que será destinado a pagar os salários atrasados dos funcionários. Segunda parte: os médicos, que estão com dez meses atrasados.

Mas é lógico que precisamos de todo o apoio da Prefeitura, do Estado, da Câmara dos Vereadores, da Assembleia Legislativa e da bancada federal

 

Alguns [dos médicos] já saíram da Santa Casa, mas nós vamos negociar e conversar com eles para que voltem a partir do momento em que receberem.

 

Os fornecedores também serão convocados para que a dívida seja renegociada.

 

MidiaNews – O senhor espera que esse dinheiro chegue quando? Qual seria o valor?

 

Daniel Pereira – Esse valor, apesar do ministro não ter sido taxativo, está baseado na necessidade real. Então vamos mensurar item por item, tudo que devemos para funcionários, médicos e fornecedores. Baseado nisso, vamos concluir esse documento e enviar para o ministro.

 

MidiaNews – Houve um estudo da Controladoria Geral do Estado (CGE) que detectou a compra de um aparelho de ressonância magnética no valor de R$ 2,5 milhões, que nunca chegou à Santa Casa. Isso aconteceu mesmo?

 

Daniel Pereira – Realmente houve essa negociação. A Santa Casa efetuou o pagamento. Nós temos recibos de R$ 2 milhões. Só que o contrato previa, por ser um equipamento usado, que ele só seria repassado para a Santa Casa quando fosse paga a última parcela.

 

Então, ficou uma parcela em aberto de R$ 500 mil, que, pela crise financeira, a Santa Casa não teve condições de honrar. Por isso, o equipamento não foi repassado. Mas, pelo que estou sabendo, o novo presidente da Santa Casa, Carlos Coutinho, renegociou com o fornecedor para que seja enviado outro equipamento no lugar daquele, para atender as necessidades.

 

MidiaNews – Nessas negociações entre Prefeitura e Governo, o senhor acha que falta sensibilidade da classe política em relação ao hospital?

 

Daniel Pereira – O momento é de bastante crise. Os políticos estão tentando ajudar, mas estão encontrando sempre alguns obstáculos, alguns gargalos, justamente na liberação do dinheiro. Mas agora já temos essa luz no fim do túnel que, com o apoio político do prefeito Emanuel Pinheiro, que agora está mobilizado no sentido de tirar a Santa Casa dessa situação, creio que, no máximo em 15 dias, essa situação seja resolvida.

 

Mas é lógico que precisamos de todo o apoio da Prefeitura, do Estado, da Câmara dos Vereadores, da Assembleia Legislativa e da bancada federal.

 

Nesse momento difícil que as pessoas estão passando, principalmente os funcionários, temos que deixar a parte de orgulho e vaidade de lado, para voltarmos a focar na necessidade dos trabalhadores que temos que atender.

 

Estou aqui vivendo a dificuldade desse pessoal. A todo o momento vem uma pessoa aqui chorando, reclamando das dificuldades. Então temos que deixar a política de lado e nos envolvermos na questão de solucionar o problema.

 

A Santa Casa tem solução com essa nova gestão que estamos implantando, uma gestão profissional. Já está conosco trabalhando um técnico em administração hospitalar de Botucatu (SP), para que possamos implantar essas mudanças o mais rápido possível. Então com certeza a Santa Casa tem solução e nós, com fé em Deus, vamos tirá-la dessa situação.

 

  

MidiaNews – Vimos que houve uma ruptura entre Prefeitura e antiga gestão da Santa Casa. O ex-presidente Antônio Preza deixou o cargo também por desgastes com o prefeito e o secretário de Saúde Luiz Antonio Possas de Carvalho por causa de recursos a que o hospital teria direito. A Prefeitura deve mesmo a Santa Casa?

 

Daniel Pereira – Quanto à questão dessa dívida, a Prefeitura também diz que a Santa Casa está devendo R$ 24 milhões. Mas essa situação precisa ser revista. No momento não tenho esses dados para repassar, porque desde que cheguei estou correndo atrás da liberação de recursos.

 

MidiaNews – Dias atrás circulou um áudio de uma suposta médica dizendo que havia uma empresa privada arregimentando médicos para assumir a Santa Casa. O senhor acha que existem interesses escusos por trás da crise do hospital?

 

Daniel Pereira – Na verdade ainda não tenho nada de concreto. O que temos são áudios que estariam sendo distribuídos pelo WhatsApp, inclusive convocando médicos de Cuiabá e de fora para formar uma equipe para assumir a Santa Casa. Essas informações têm chegado a nós, mas isso precisa ser apurado.

 

Mas com certeza há interesse sim por trás de tudo isso. Principalmente devido a situação fragilizada em que a Santa Casa se encontra. Existem muitos aproveitadores. Esse é o momento das pessoas se aproveitarem, passarem informações erradas para obter vantagens.

 

MidiaNews – Mas de que forma? No sentido de assumir a administração da Santa Casa?

 

Daniel Pereira – Pode ser! Não posso ser taxativo, mas pode ser. Pode acontecer. Isso está sendo apurado por nós. Fomos surpreendidos com essas informações através do Whatsapp, em que essa empresa estaria contratando médicos e funcionários para assumir a Santa Casa.

 

MidiaNews – É verdade que existem muitas empresas que atuam dentro da Santa Casa e que “sugam” o dinheiro dela? E isso se deve à gestão passada?

 

Daniel Pereira – Esses dados estão sendo apurados. Não vou dizer que houve uma má administração da gestão anterior. Podem ter sido cometidos alguns erros. Errar é humano. Nós estamos apurando tudo isso.

 

Mas a própria Bíblia diz que um abismo puxa outro abismo. Nós já verificamos que houve um inchaço de funcionários e de pessoas que se tornaram desnecessárias aqui na Santa Casa. Estamos fazendo esse “enxugamento” para que o hospital volte a funcionar 100%.

 

Essa parte nós já estamos cientes do que aconteceu. Quanto a essas empresas que estão prestando serviço dentro da Santa Casa, é uma segunda etapa, onde vamos analisar empresa por empresa.

 

Informações já chegaram para nós de que, realmente, há empresas que podem estar lucrando em cima da Santa Casa, dando prejuízo para a instituição.

 

É um caso para analisarmos na segunda etapa. A nossa prioridade é resolver o problema da folha de pagamento. Mas, com certeza, nós vamos abordar e vamos a fundo para verificar. Se realmente estiver acontecendo isso, vamos chamar para uma renegociação ou rescindir o contrato, de maneira que a Santa Casa também seja lucrativa para ela mesma, porque muitas vezes a pessoa vem, lucra e vai embora. E os prejuízos ficam para a Santa Casa.

 

MidiaNews – Então o senhor tem informações de que existem pessoas lucrando em cima da Santa Casa?

 

Daniel Pereira – Essas informações chegaram, mas de maneira informal. Já abrimos um portal de transparência através do site da Santa Casa, que está sendo remodelado, para que todos esses dados sejam repassados à sociedade.

 

Fazemos um convite para a sociedade: todos os departamentos da Santa Casa estão abertos para que a sociedade possa participar com sugestões e doações, para que realmente possamos resolver a situação.

 

Todos os casos que forem trazidos ao nosso conhecimento serão apurados e informados à sociedade, de uma maneira geral. Porque nós precisamos dessa parceria, que a sociedade olhe com carinho para os 202 anos de prestação de serviço da Santa Casa.

Informações já chegaram para nós de que, realmente, há empresas que podem estar lucrando em cima da Santa Casa, dando prejuízo para a instituição

 

Não é por causa de um erro que toda a Santa Casa será penalizada. Tudo que estiver errado será analisado, investigado e repassado à sociedade.

 

Na semana passada enviamos um ofício a nove entidades fiscalizadoras para que venham à Santa Casa para uma auditoria investigativa. E vamos realmente abrir a caixa-preta que todos falam que existe aqui dentro, para que seja apurado. Existem muitas críticas e denúncias, mas nenhuma foi apurada.

 

Nos colocamos à disposição das autoridades para que venham e façam essa investigação. Isso já era uma autorização do presidente Coutinho para que eu pudesse estar fazendo essa divulgação aos órgãos de imprensa: a Santa Casa está aberta, não há nenhum departamento fechado que não possa ser verificado.

 

Queremos verificar o que realmente aconteceu para que a Santa Casa volte a ter o conceito e valor que tinha antes.

 

MidiaNews - Uma das propostas que estão sendo ventiladas é a da intervenção da Prefeitura de Cuiabá. O presidente Coutinho chegou a dizer que este seria o “fim da Santa Casa”.

 

Daniel Pereira – A intervenção é cogitada pela Prefeitura. Eles acham que administração não tem condições de prosseguir. Mas quero ser bem claro: com essas mudanças que estamos fazendo com a nova administração, que está sendo transparente, temos condições sim de resolver o problema.

 

Agora, sobre a intervenção, sei que isso não é tão fácil quanto parece. Fica o espaço aberto, porque não sei como o prefeito vai administrar essa situação. Mas estamos prontos para fazer o que for possível para que a Santa Casa volte ao que era antes.

 

MidiaNews – O senhor pode dizer que a Santa Casa, com seus 202 anos de história, não fechará as portas?

 

Daniel Pereira – Como administrador e toda nossa equipe - porque já foram criadas comissões de gerenciamento de crises com os médicos e outras pessoas que participem da gestão -, queremos que a Santa Casa não passe o aniversário de 300 anos da cidade [no dia 8 de abril] fechada. Mas isso não depende só de nós.

 

Quanto ao plano estratégico, acho que ele é muito importante. Vamos concluir com antecedência para que a Santa Casa volte a funcionar. Mas depende também da ajuda do prefeito e do governador [Mauro Mendes], além de todo o apoio da população.

 

Se todos derem as mãos, com certeza no aniversário de Cuiabá nós já estaremos devolvendo a Santa Casa. É o que todos querem e esperam.

 

É o trabalho que estamos fazendo para que no aniversário de Cuiabá a nossa Santa Casa esteja de portas abertas, atendendo a todas as pessoas que estão precisando. Há pessoas que estão na fila do SUS desde 2015 e nós temos condições de atender.

 

Vemos com tristeza pessoas morrendo na fila do SUS e a Santa Casa de portas fechadas, sendo que existe um corpo clínico de alta competência, profissionais prontos para trabalhar. Mas, sem dinheiro ninguém trabalha.

 

MidiaNews – Então a Santa casa não vai fechar?

 

Daniel Pereira – Espero que não. Estamos de braços abertos para não deixar a Santa Casa fechar.

 

  

MidiaNews – O senhor faria algum apelo aos funcionários que estão há cinco meses sem receber? Qual mensagem deixa para eles?

 

Daniel Pereira – A gente sabe que falar para os funcionários, hoje, terem paciência já está cansativo. Mas quero dizer a eles que nós estamos trabalhando, para que tenham fé em Deus, que, com certeza, receberemos o dinheiro que estamos precisando para quitar duas ou três folhas de pagamento para que eles voltem a trabalhar.

 

Quero fazer esse convite a todos os funcionários, a todos os médicos, inclusive os que saíram e são fundamentais aqui. Faremos uma convocação aos fornecedores, a partir do momento que saia [a verba].

 

A Santa Casa precisa de vocês. Sei que os funcionários querem trabalhar. Eles não paralisaram por motivo injusto, foram forçados a parar. Mas, assim que for liberado o dinheiro, que voltem com o espírito de luta para que a Santa Casa volte a prosperar e a trabalhar.

 

MidiaNews – O senhor acha que a administração de um militar vai melhorar a gestão da unidade?

 

Daniel Pereira – Com certeza! Colocamos nosso nome, nossa experiência e força de vontade, justamente para que alguns erros de falta de foco não sejam cometidos novamente. Então estamos aqui justamente para corrigir essas distorções.

 

Se depender de mim e da nova equipe de profissionais que está começando agora, com certeza os erros anteriores ficarão no passado.

 

MidiaNews – O que o senhor espera da classe política?

 

Daniel Pereira – Sei que há muitos políticos ajudando, espero que continuem para que a nossa Santa Casa volte funcionar.

 

MidiaNews – Com relação ao prefeito Emanuel Pinheiro, o senhor acha que ele está sendo sensível com o problema?

 

Daniel Pereira – Sei que ele está sendo pressionando em vários setores. Nós já tivemos em reuniões com ele, acredito que tenha boa vontade. Pode ser que esteja passando por uma crise financeira também .

 

Sei que ele já foi a Brasília uma vez, que é cuiabano e faz parte da sociedade da Santa Casa.

 

Sei que o prefeito não vai medir esforços para solucionar o problema. Sei que ele está correndo atrás de encontrar uma solução, a mais viável possível, para resolver essa situação.

 

MidiaNews – O senhor não acha que ele está dando mais atenção para o Pronto-Socorro novo do que para a Santa Casa?

 

Daniel Pereira – Acho que nesse momento, ele já voltou ao foco, como ele mesmo disse. Tenho certeza que nosso prefeito está olhando com carinho e vai encontrar uma saída, juntamente com a bancada política, para resolver a situação.

 

 

 

 

GALERIA DE FOTOS
Alair Ribeiro/MidiaNews
Alair Ribeiro/MidiaNews
Alair Ribeiro/MidiaNews
Alair Ribeiro/MidiaNews
Alair Ribeiro/MidiaNews
Alair Ribeiro/MidiaNews
Alair Ribeiro/MidiaNews
Alair Ribeiro/MidiaNews
Alair Ribeiro/MidiaNews
Alair Ribeiro/MidiaNews



Clique aqui e faça seu comentário


COMENTÁRIOS
1 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:
Marque "Não sou um robô:"
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do MidiaNews. Comentários ofensivos, que violem a lei ou o direito de terceiros, serão vetados pelo moderador.

FECHAR

Marcio   01.04.19 07h36
Boa Capitão Pereira, é isso ai. Confiamos em seu Trabalho, não porque vc é um capitão da reserva. Mais, pela sua força, coragem, Determinação, mesmo sem saber se vai receber ou não. Você Aceitou, isso que chamo de Profissional. Obs. Eu Acredito que você foi o único a aceitar a Administrar a Unidade. Por isso, tiro meu chapéu pra vc.
2
2