Cuiabá, Segunda-Feira, 20 de Maio de 2019
EMPRESAS & NEGÓCIOS
09.04.2019 | 00h30 Tamanho do texto A- A+

Ghosn é destituído da direção da Nissan

Com a destituição, o executivo encerra quase duas décadas na empresa.

divulgação

da AG BRASIL

Acusado de fraudes financeiras no Japão, o empresário franco-brasileiro Carlos Ghosn, de 64 anos, foi destituído da diretoria da Nissan. No passado, ele ocupou a presidência da montadora. Com a destituição, o executivo encerra quase duas décadas na empresa.

 

Em uma reunião extraordinária de acionistas, o presidente e CEO da Nissan, Hiroto Saikawa, pediu desculpas pelo escândalo que levou Ghosn à prisão, por várias acusações de irregularidades financeiras.

Saikawa disse que, independentemente dos ilícitos, levará suas responsabilidades "extremamente a sério". Ele reiterou que se esforçará para restaurar a confiança do público na montadora.

 

Porém, na reunião, as manifestações de Saikawa não foram suficientes. Acionistas pediram aos gerentes que também assumissem mais responsabilidade.

 

Nomeação

 

O presidente da Renault, Jean-Dominique Senard, foi escolhido pelos acionistas como novo membro do conselho. Com a nomeação, a Nissan tentará iniciar um capítulo pós-Ghosn.

O conselho também exonerou Greg Kelly, ex-assessor de Ghosn, que também foi acusado de irregularidades financeiras. Ghosn e Kelly negam todas as acusações contra eles.

 

Acusações

 

Ghosn ficou preso por mais de 100 dias em Tóquio, sob a acusação de fraudes financeiras. Após negociar com a Justiça, ele pagou fiança e foi colocado em prisão domiciliar. No entanto, recentemente, retornou à prisão.  

*Com informações da NHK, emissora pública de televisão do Japão

 

 

Fonte      http://agenciabrasil.ebc.com.br/internacional/noticia/2019-04/ghosn-e-destituido-da-direcao-da-nissan




Clique aqui e faça seu comentário


COMENTÁRIOS
0 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:
Marque "Não sou um robô:"
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do MidiaNews. Comentários ofensivos, que violem a lei ou o direito de terceiros, serão vetados pelo moderador.

FECHAR

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia