Cuiabá, Sábado, 25 de Maio de 2019
SEGUE NO CARGO
14.03.2019 | 15h36 Tamanho do texto A- A+

Prefeita de Chapada dos Guimarães escapa de cassação

Thelma de Oliveira foi acusada de ter cometido crimes como o superfaturamento na compra de materiais

Alair Ribeiro/MídiaNews

A prefeita de Chapada dos Guimarães, Thelma de Oliveira: disputa eleitoral para 2020 motivaram denúncias

GAZETA DIGITAL

A Câmara Municipal de Chapada do Guimarães (67 km ao norte de Cuiabá) reprovou nesta quinta-feira (14) o pedido de cassação da prefeita Thelma de Oliveira (PSDB).

 

Foram necessários dois dias para a conclusão da sessão. Com o resultado, Thelma segue no cargo.

 

O relatório com as acusações começou a ser lido por volta das 18h30 de quarta-feira (13). Foram 550 páginas examinadas antes que os vereadores pudessem votar.

 

A prefeita foi acusada de ter cometido crimes como o superfaturamento na compra de materiais e atraso no envio de informações para o Tribunal de Contas do Estado (TCE).   

 

Em nota, a tucana afirmou que recebeu com naturalidade o resultado. “Thelma de Oliveira lamenta que disputas políticas visando as próximas eleições de 2020 tenham motivado as denúncias contra sua gestão, com o claro objetivo de prejudicar o município”, afirma documento.  

 

A oposição precisava de 8 votos para cassar. A comissão examinou o processo por quatro tens separados. Resultados foram de 6 a 5 em cada item, contra a prefeita.

 

Veja a nota   

 

A prefeita de Chapada dos Guimarães, Thelma de Oliveira, ressalta o seu total respeito à prerrogativa de fiscalização do Poder Legislativo e, ciente de sua conduta como gestora pública, recebeu com naturalidade a decisão dos vereadores municipais, que reprovaram o pedido de cassação proposto pela Comissão Processante.

 

Em relação às denúncias referentes a eventuais atrasos no envio de informações ao sistema Aplic, a chefe do executivo municipal afirmou que todas as informações obrigatórias foram prestadas, ainda que com atraso, garantindo tanto ao Tribunal de Contas do Estado (TCE) quanto à Câmara Municipal, a possibilidade de aferir a gestão administrativa e financeira do município, sem dolo à transparência dos dados. 

 

Em reação às denúncias de aquisições realizadas pela Secretaria Municipal de Turismo, a prefeita informou que já foi determinada em janeiro de 2019 uma tomada de contas especial para apurar possíveis irregularidades. 

 

Thelma de Oliveira lamenta que disputas políticas visando as próximas eleições de 2020 tenham motivado as denúncias contra sua gestão, com o claro objetivo de prejudicar o município. A prefeita enfatizou que, mesmo em um período delicado de crise econômica em todo o País, toda a equipe de secretários e servidores veem trabalhando de forma incansável para garantir melhor qualidade de vida para os cidadãos, com foco na prestação dos serviços essenciais de saúde, educação, saneamento básico e assistência social. 

 




Clique aqui e faça seu comentário


COMENTÁRIOS
0 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:
Marque "Não sou um robô:"
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do MidiaNews. Comentários ofensivos, que violem a lei ou o direito de terceiros, serão vetados pelo moderador.

FECHAR

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia