Cuiabá, Segunda-Feira, 20 de Maio de 2019
SILVAL NAS RUAS
16.05.2019 | 14h00 Tamanho do texto A- A+

Selma: soltura é "presente de Papai Noel" e prêmio à corrupção

Como juíza da Vara Criminal, a agora senadora determinou prisão e sentenciou Silval Barbosa

Marcos Brandão/Agência Senado

A senadora Selma Arruda, que criticou o benefício concedido a Silval

CÍNTIA BORGES
DA REDAÇÃO

A senadora Selma Arruda (PSL) classificou como “presente de Papai Noel” a progressão de regime concedida ao ex-governador Silval Barbosa, nesta quarta-feira (15).  

 

Silval – condenado a mais de 25 anos de prisão por organização criminosa, concussão e lavagem de dinheiro – foi encaminhado para o regime semiaberto, conforme estabelecido em colaboração premiada homologada no Supremo Tribunal Federal (STF) em agosto de 2017. 

 

Nela, consta que o ex-governador deveria cumprir 3 anos e 6 meses em regime fechado para conseguir progressão para o semiaberto. 

 

Quando era juíza da 7ª Vara Criminal de Cuiabá, Selma expediu o mandato de prisão contra o ex-governador, em 2015. E o sentenciou a 13 anos e 7 meses por concussão, lavagem de dinheiro e organização criminosa. Ele também também foi condenado pelo juiz Marcos Faleiros, da mesma Vara.

 

“Esse acordo foi um presente de Papai Noel. Ele foi acusado de ter desviado R$ 1 bilhão, fez um acordo de colaboração premiada para devolver R$ 63 milhões com prazo, e entregar R$ 40 milhões em ‘quinquilharia’. Ou seja, isso é premiar a corrupção”, afirmou a senadora ao MidiaNews.

 

Esse acordo foi um presente de Papai Noel. Ele foi acusado de ter desviado R$ 1 bilhão, fez um acordo de colaboração premiada para devolver R$ 63 milhões com prazo, e entregar R$ 40 milhões em ‘quinquilharia’. Ou seja, isso é premiar a corrupção

“Ele era o ‘chefão’ e devolveu uma ninharia. Fez uma delação guarda-chuva, porque muita gente abarcou nessa delação dele. Ele abarcou o irmão, a mulher, o filho, secretário... Quer dizer, foram cinco pessoas na mesma delação em troco dessa ninharia de dinheiro. São essas estranhezas uma lei para evitar que isso aconteça novamente”, completou.

 

Ela se refere à confissão de diversos crimes de corrupção operados no Estado pela ex-primeira-dama e ex-secretária de Trabalho e Assistência Social, Roseli Barbosa; o médico e empresário Rodrigo Barbosa, filho do casal; e o irmão de Silval, Antônio Barbosa, além do ex-assessor Sílvio Correa.

 

Em acordo de colaboração premiada, o núcleo familiar de Silval se comprometeu a devolver um total de R$ 79,3 milhões em bens e valores aos cofres de Mato Grosso.

 

O crime compensa

 

Para a senadora, os acordos firmados na colaboração são um incentivo ao crime de “colarinho branco”. 

 

“Isso é um incentivo para que outros corruptos continuem desviando o dinheiro público sabendo que eles irão passar apenas meses presos e depois vão botar uma ‘tornozeleira de brilhantes’ no calcanhar e vão usufruir as suas vidas em suas mansões e fazendas. E em seguida, quem sabe, até candidato novamente”, disse.

 

Na próxima terça-feira (21) Silval passará por audiência admonitória na 2ª Vara Criminal, conduzida pela juíza Geraldo Fidelis.

 

Na ocasião, serão firmadas as medidas cautelares Silval deverá usar monitoramento eletrônico (tornozeleira) e recolher-se a sua residência todos os dias, inclusive nos fins de semana, das 22h às 6h.

 

Leia mais sobre o assunto:

 

Silval cumpre menos de 4 anos de cadeia e vai para o semiaberto

 

Silval, irmão, esposa e filho devolverão R$ 79 mi em bens; veja

 




Clique aqui e faça seu comentário


COMENTÁRIOS
3 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:
Marque "Não sou um robô:"
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do MidiaNews. Comentários ofensivos, que violem a lei ou o direito de terceiros, serão vetados pelo moderador.

FECHAR

Albanir berigo  17.05.19 12h02
A senadora selma Arruda,tá totalmente certa; a nossa justiça não pune os políticos como devem; esse acordo foi um presente para esse corrupto ; se fosse um pobre e que não fosse político, não teria esse acordo; na verdade isso é uma vergonha
7
0
Jose Altair Leite Dos Santos  16.05.19 19h02
Engraçado esses acordos que só servem para pôr na rua canalhas enquanto isso MT sofre sem estradas pontes caídas buracos e poeira além de saúde precária e falta geral e estrutura
29
3
ELIANE GUIRRA RIBEIRO  16.05.19 17h58
Realmente Senadora, é desanimador para o cidadão de bem ter que aceitar o inaceitável. Recorro ao discurso no senado do magnífico jurista brasileiro, Rui Barbosa em 1914: " De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto". Me pergunto: Esse nosso querido país, tem conserto?? Tenho minhas dúvidas!!
33
5