Cuiabá, Segunda-Feira, 20 de Maio de 2019
PAIS DA IMPUNIDADE
14.05.2019 | 21h30 Tamanho do texto A- A+

Apesar de registro cassado, Doutor Bumbum comanda curso médico no Rio

Em entrevista ao Extra, o médico se diz inocente da acusação de homicídio

Daniel Castelo Branco/Ag. O Dia/Estadão Conteúdo

do ISTO É

Denis Furtado, conhecido como Doutor Bumbum, foi preso em julho do ano passado pela morte da bancária Lilian Calixto, paciente que teve a substância PPMA injetada nos glúteos durante um procedimento estético no Rio.

 

O médico ficou seis meses preso, conseguiu a liberdade, mas teve o registro profissional cassado. Agora, segundo o jornal Extra, ele ganha a vida dando cursos de capacitação para médicos e profissionais de saúde.

 

Em entrevista ao Extra, o médico se diz inocente da acusação de homicídio doloso e afirma que os cursos capacitam os profissionais em “estética médica, terapias hormonais, ortomolecular e medicina integrativa no geral”. Ele, no entanto, não revela quanto cobra pelas aulas.

 

O curso é prático e teórico, segundo Denis, com ele instruindo alunos a agirem em procedimentos estéticos nos pacientes.

Procurado pelo Extra, o Conselho Federal de Medicina (CFM) não se manifestou sobre o assunto.

 

Em nota, o Conselho Regional de Medicina do Rio de Janeiro (Cremerj), declarou que não cabe “emitir qualquer opinião a respeita de atividades que ele venha exercendo, já que ele não é mais médico, sem direito a recurso” e que “qualquer atividade que ele exerça no campo profissional da medicina é ilegal, devendo ser investigado pela polícia”.

 

 

Fonte      https://istoe.com.br/apesar-de-registro-cassado-doutor-bumbum-comanda-curso-medico-no-rio/




Clique aqui e faça seu comentário


COMENTÁRIOS
0 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:
Marque "Não sou um robô:"
ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do MidiaNews. Comentários ofensivos, que violem a lei ou o direito de terceiros, serão vetados pelo moderador.

FECHAR

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia